quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

“Tio Rei” morreu, mas não me venham botar defuntos olavianos em seu lugar!

Em coma intelectual faz tempo, Reinaldo Azevedo optou pela eutanásia, suicidando-se através do vídeo em que ele respondeu às indagações feitas por Joice Hasselmann, também em vídeo.

O “discurso” do Reinaldo, um espetáculo afetado, grotesco, baixo e ofensivo, é digno de constar em qualquer compêndio de bestialogia que se preze.

Uma pequena mostra de 32 comentários seguidos (eu só botei em ordem alfabética) no Facebook do “Tio Rei”, com 31 metendo o pau no cara. Quem te viu, quem te vê... O artigo é “Ignore a direita xucra! Decisão de STF sobre Sarney está correta”:

1.      Alex Araujo E quem seria melhor indicado do que ele...o mais lindo, o mais cheiroso, o detentor da verdade absoluta para comentar uma decisão do STF???.....claro..."Narciso Azevedo" o decadente/decrépito imparcial jornalista que tem como um de seus hobbies o prático conhecimento jurídico e notório saber do regimento interno do Supremo Tribunal Federal. Assim como Narciso Azevedo categorizou uma parcela da direita como "Direita Xucra"......lancemos a categorização de uma parcela a qual ele faz parte de "JORNALISTA XUCRO".....Espelhos, espelhos e mais espelhos para o rei!!!!
2.      Almir Dall Alba Reinaldo Azevedo se colocou num beco, sobre a postagem concordo ser de extremo mau gosto, ocorre que ele ajuda da divulgação
3.      Caio Tricoli Carneiro Meu Deus. Você tá surtado Reinaldo. O PMDB está te pagando muito bem. Puta do PMDB! É isso que você é seu lixo. #ForaReinaldo
4.      Charles Bora ah ta chato Reinaldo, melhor descurtir e quando quiser ver o que você fala ir atras, porque toda hora esse mimi na time line já deu ;)
5.      Djavan Gaia Esse cara não sabe falar de outra coisa, ta chato mano
6.      Donizeti Cassanji Deixa de ser patético Reinaldo... tá passando vergonha em nível nacional, sua enlouquecida!
7.      Eduardo Martins Bom, pra mim deu. Até pra acompanhar suas asneiras estou farto. Repetitivo, rancoroso e decadente. Parei de te seguir, acabei de curtir a pagina da Joice que inclusive desmonta você no video de hoje. Galerinha do bem, recomendo. Deixe esse asno falando sozinho! Fui.. abraço pra quem fica.
8.      Fabrizio Ferrannini Ele ainda não percebeu que não existe um leitor sequer, que concorda com ele. Um final de carreira bem vergonhoso...
9.      Fernando Carteiro Xucro mesmo é o ego desse senhor, que confesso admirei por algum tempo.
10.  Gilmar Santos Reinado Azedo está falido. 😉😉
11.  Igor Rafael "Eu nunca fui seu, sua lôoocaaaaa, malôoocaaa! não gosto de você, porque você é bruta." Azeiteazedo, REINALDO
12.  João Hermes Reinaldo sua agressividade está deixando muitos seguidores teus aborrecidos. Não acha melhor parar com isso?
13.  Lidiane Lira Jornalista xucro com 5 empregos e leitor .
14.  Lidiane Lira Nem leio .
15.  Marcelo Sanches Neto Reinaldo Azevedo e fabiane Vasconcelos duas pessoas frustradas até o lixo BBB ganha dez vez mais Ibope. Faz um favor se Enforque . Aí vai bombar na mídia .
16.  Márcia Cristina vixi... maluco
17.  Marcus Figueiredo Alessandri Só faltou vc dizer que o STF não tá julgando porra nenhuma. Esse processo tá engavetado pra caducar. Desde que aportou por lá não andou um milimitro.
18.  Maria Aparecida Dos Santos Vc está obedecendo otimamente bem o que a Veja manda vc escrever.Parabéns!
19.  Maria Da Conceição Mendonça Vaza Reinaldo Azevedo, ninguém merece essa tua inveja e despeito do Juiz Moro.
20.  Matheus Carvalho No mérito, não está correta de maneira alguma, mas, como o pedido foi aceito por maioria da 2a turma, se o MPF não quiser recorrer, o q nos resta é aceitar. Lamentável que um jornalista pseudojurista queira disfarçar a verdade com base em divergência ideológica.
21.  Matosalem Costa Só passei para dizer uma coisa, façam o que fiz, parem de ler e dar público a esse sujeito deixa ele para os petistas lerem..
22.  Ricardo Lucas arruinaldo não percebe q quem ta sendo ignorado é justamente ele. o único público q lhe resta são os q o criticam
23.  Richard Gilbert Adams Jr VAI TOMAR NO SEU CÚ, SEU VIADO ENRRUSTIDO. SEJA HOMEM !!!! CHUCRO É VC, SEU BOSTA!
24.  Rodrigo Barcellos REINALDO SÓ É BOM PARA QUEM É BURRO SEM VISÃO E GOSTA DE SER ALIENADO
25.  Roger Garrido Reinaldo super ego Deus azevedo.... sou direita xucra
26.  Rone Fortes Reinaldo Azevedo é um "Deus" é o "maior" guru que existe na terra nunca está errado, é o melhor dos melhores só errou uma única vez quando pensou está errado.
27.  Rosália Almeida Reinaldo é muito bom pra quem gosta de ser bem informado e não de ser enrolado...Na imensa maioria das vezes, está certo.
28.  Sonia Braido Reinaldo depois da cirurgia você ficou lele põe uma medalha no peito do lula e embrulha o brasil pra presente tá legal
29.  Stefano Di Pastena Lá vem ele com esse trololó da "direita xucra"...Patético é dizer pouco.
30.  Tonho Espeschit Para quem não sabe: direita xucra (com ch em Portugal) = direita true = reacionários.
31.  Vaz Garcia Esse Reinaldo não passa de um besta. Não tem meu respeito um ridículo. Quando o argumento acaba começa as agressões e que resta pra está besta
32.  Wilian Araujo Correto pq ??? O sarney tem foro privilegiado para justificar essa absurda decisão ???


terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

“Terrorismo islâmico não existe.” Francisco, um Papa idiota em tempos idiotas.


O Papa Francisco irritou meio mundo esta semana quando negou a existência do “terrorismo muçulmano” apesar das evidências contrárias.

Durante seu discurso de sexta-feira para um encontro internacional de movimentos populistas, o Papa afirmou que “o terrorismo cristão não existe, o terrorismo judaico não existe e o terrorismo muçulmano não existe”.

Francisco provavelmente queria dizer que nem todos os muçulmanos são terroristas, mas suas palavras ignoraram dolorosamente o fato de que vítimas inocentes em todo o mundo têm sofrido com o terror dos muçulmanos radicais.

“Ninguém é criminoso, traficante de drogas ou violento”, disse ele. “Os pobres e os povos mais pobres são acusados ​​de violência, mas, sem oportunidades iguais, as diferentes formas de agressão e conflito encontrarão um terreno fértil para o crescimento e, eventualmente, explodirão”.

O Papa expressou sua convicção de que todas as religiões foram igualmente afetadas por membros que se tornaram radicalizados e violentos.

“Há indivíduos fundamentalistas e violentos em todos os povos e religiões - e com generalizações intolerantes tornam-se mais fortes porque se alimentam de ódio e xenofobia”, disse ele.

Certamente, sementes ruins existem em todas as religiões. Por exemplo, os ativistas da Igreja Batista de Westboro alegaram seguir o cristianismo, apesar dos seus atos hediondos que a maioria dos cristãos condenou. No entanto, comparar minúsculos subconjuntos de cristãos e judeus ao pan-radicalismo islâmico maciço é absurdo.

O Estado Islâmico inspirou, planejou e realizou ataques a pessoas inocentes em quase todos os cantos do mundo recentemente.

Em 19 de dezembro de 2016, um jihadista do Estado Islâmico levou um caminhão para um mercado de Natal em Berlim, na Alemanha, matando 12 e ferindo mais de 50 outros.

Menos de um mês antes, um refugiado muçulmano nos Estados Unidos feriu 11 durante um acidente de carro em um ataque à Universidade do Estado de Ohio.

Em junho de 2016, Omar Mateen abriu fogo dentro de uma boate em Orlando, na Flórida, matando 49 e ferindo 53. Durante o ataque, Mateen prometeu fidelidade ao grupo do Estado islâmico.

Os bombardeiros suicidas em Bruxelas, na Bélgica resultaram na morte de 32 vítimas, com mais de 300 feridos em março de 2016. O grupo do Estado islâmico assumiu a responsabilidade pelo ataque.

Em 13 de novembro de 2015, uma série de ataques terroristas perpetrados em Paris por homens-bomba islâmicos e homens armados mataram 137 pessoas e feriram 368 pessoas.

O que esses ataques têm em comum? Todos eles ocorreram nos últimos dois anos, e todos foram incentivados, planejados ou realizados por muçulmanos radicais. O pior é que esses ataques são apenas uma pequena mostra dos ataques que foram perpetrados ​​pelo grupo do Estado Islâmico e outros regimes islâmicos radicais.

Assim, para o Papa Francisco - infelizmente um líder mundialmente respeitado - dizer que o “terrorismo muçulmano” não existe é um soco na cara das milhares de pessoas que foram deliberadamente mortas por islâmicos agindo em nome do avanço de sua religião, e não porque eram “pobres” ou não tinham oportunidade de ter uma vida melhor. Esses monstros acabaram com vidas inocentes por puro ódio e a crença de que eles têm o direito de matar qualquer um que esteja no caminho de sua religião.


segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

20 insanidades brasileiras

Spotnicks

Encarar uma fila, discutir a convocação da seleção ou o final da novela, reclamar do governo ou do trânsito, não são poucos os hábitos cotidianos dos brasileiros que poderiam ser classificados como um verdadeiro esporte nacional. Nenhum destes hábitos, porém, sequer se compara à nossa maior especialidade: apoiar políticos especializados em dificultar a nossa própria vida.

Poucos países do mundo tornaram-se tão especializados nesta arte. Por aqui, 2 em cada 3 brasileiros, pertencentes justamente à parcela mais pobre da população, pagam em média 53,9% de impostos para cada R$ 100 em renda. De quebra, 15 milhões de famílias não têm reconhecido pelo governo sequer a propriedade da própria casa – o que em outras palavras significa dizer que negamos um patrimônio de R$ 1 trilhão aos mais pobres. Coisa pouca, não é mesmo? Cerca de 32 vezes o que paga o bolsa-família.

Cuidamos de tudo para garantir que você esteja cercado, não importa o caminho que decidir tomar. Se optar por estudar e seguir em um emprego com carteira assinada, ganha de brinde a maior carga tributária sobre salários no mundo. Se optar por empreender, levará para a casa os maiores juros do planeta e uma burocracia que lhe fará gastar 2.600 horas por ano apenas para pagar os impostos em dia (e isso para não falar da dificuldade que é identificá-los).

É como jogar videogame no modo difícil, mas sem poder salvar. Segundo o IBPT, o Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário, nenhum país do mundo oferece serviços públicos tão ruins em troca de tantos impostos. E se você tem mais de 18 e já teve de encarar a realidade de pagar suas próprias contas, talvez tenha percebido que passar um mês no Brasil com salário mínimo torna aqueles programas de sobrevivência em lugares inóspitos como florestas ou desertos um desafio tão grande quanto passar férias na Disney com tudo pago.

Como bem definiu Tom Jobim, o Brasil não é um país para principiantes. E aqui, nós separamos 20 fatos que lhe farão ter certeza disso.

#1 Todos os dias são criadas 784 normas no Brasil, entre leis complementares e ordinárias, decretos, medidas provisórias e emendas constitucionais.
São em média uma a cada dois minutos, ou pelo menos quatro no tempo que você levará para ler esta matéria. O resultado ao longo dos primeiros 25 anos de vigência da Constituição Federal? Inacreditáveis 4.875 milhões de normas, sendo 309 mil delas apenas para definir impostos e taxas que você deve pagar.

#2 Com tanta burocracia, a profissão que melhor paga no país é justamente a de cartorário. E entre as 10 profissões que mais pagam no Brasil, nada menos do que 7 são de funcionários públicos ou concessões do Estado.
Na média, cada um dos 9,4 mil donos de cartório no Brasil levam para casa todo ano R$ 1,1 milhão. Logo abaixo, os membros do Ministério Público, que levam em média R$ 527,6 mil e os do Judiciário e tribunais de conta, que embolsam por ano R$ 512 mil. A primeira profissão do setor privado a aparecer na lista é justamente a profissão de médico, ocupando um modesto quinto lugar.

#3 O custo de tanta burocracia é estimado em R$ 100 bilhões por ano e toma 2.600 horas apenas para pagar imposto.
Cerca de 4 vezes o gasto com o Bolsa-Família é o que nos custa todos os anos manter tantas normas tributárias. São cerca de 27 legislações distintas apenas para o ICMS, o principal tributo cobrado pelos Estados, com cada uma podendo chegar até 67 páginas.

#4 Abrir uma empresa no Brasil leva em média 119 dias e custa R$ 2.038,00. No Chile, pode ser feito em um dia e de graça.
O resultado é que acabamos como 123º colocado em uma lista de 190 países quando o assunto é facilidade para fazer negócios. Ou seja: sem facilidade alguma.

#5 No Senado, um garçom ganha até 7 vezes o mesmo que o piso nacional pago aos professores, e um motorista ganha o mesmo que um comandante de fragata da Marinha.
Um grupo de garçons responsável por servir o café e cuidar da copa no Senado tornou-se parte da elite do funcionalismo público ao receber uma promoção realizada por meio de atos secretos assinados pelo presidente da casa, ainda em 2001. Recebem até hoje R$ 14,6 mil, ou 7 vezes o piso salarial de um professor.

#6 Com o que ganha cada magistrado brasileiro (juízes, promotores e desembargadores) de auxílio moradia todos os meses, seria possível bancar uma criança na escola durante 2 anos.
São R$ 4,3 mil para ajudar os magistrados a bancar o custo de aluguel, além dos salários e outros auxílios, como R$ 3,2 mil anuais para a compra de livros. Manter uma criança no ensino médio, porém, custa R$ 2,2 mil por ano.

#7 Manter um presidiário por aqui custa 3 vezes mais do que manter um estudante universitário e 13 vezes mais do que um aluno no Ensino Médio.
Manter a estrutura prisional brasileira não é algo barato. Para amenizar a situação, foi criado o Fundo Penitenciário da União, que arrecada em média R$ 400 milhões todos os anos. Por falta de planejamento, no entanto, os governos estaduais acabam não utilizando os recursos, favorecendo a superlotação em presídios.

#8 Há uma lei que proíbe você de abastecer seu carro sozinho em um posto de gasolina. O motivo? Garantir os empregos de frentistas.
Apesar de ser extremamente comuns ao redor do mundo, as bombas de autosserviço que permitem aos clientes abastecer o próprio carro, foram proibidas por lei no ano 2000, em um projeto encabeçado pelo deputado Aldo Rebelo.

Para a Constituição, o cidadão deve ser protegido por lei de ter seu trabalho substituído por uma máquina. Aldo, o autor da lei específica sobre os postos e ex-ministro da Ciência e Tecnologia, alega que ela garantiria o emprego de milhares de pessoas da categoria.

#9 A Constituição garante que você não será obrigado a se filiar a nenhum sindicato, mas a OAB e os conselhos regionais ainda são obrigatórios.
Isso acontece porque, apesar de funcionar como um meio de defesa da categoria, a OAB e outros conselhos regionais não são considerados sindicatos, mas sim associações de ordem, garantindo alguns privilégios especiais, como o monopólio para cobrar anuidades em função do exercício da profissão e multar ou punir quem exercer tal profissão sem a permissão legal.

#10 No Brasil, é possível que você pague imposto sobre imposto.
Ao contrário de inúmeros países onde os impostos sobre consumo são calculados por fora – ou seja, em cima apenas do valor do produto – no Brasil é possível que um imposto seja cobrado inúmeras vezes durante um processo produtivo, gerando um efeito cascata. Na sua conta de luz, por exemplo, o valor do consumo é acrescido da Cofins, a Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social, e o ICMS que você paga é calculado com base no consumo mais a Cofins. O resultado? Uma conta de luz mais cara.

#11 Mais da metade dos impostos no país são pagos por quem ganha até 3 salários.
A parcela mais pobre da população, que recebe até 3 salários mínimos, responde por 53,8% do total de impostos pagos no país. Isto ocorre pois, segundo o IPEA, quem possui renda de até 2 salários mínimos pode chegar a pagar 48,9% de sua renda em impostos, contra 26,3% de quem ganha acima de 30 salários. O motivo é justamente a forte incidência de impostos sobre o consumo.

#12 A margem de lucro das mil maiores empresas brasileiras é de 3,47% em média. Com impostos, estas mesmas empresas despendem 17,23% apenas em tributação direta.
O compilado é feito anualmente pela revista Exame, com uma média entre as 1000 maiores empresas do país, considerando lucros e prejuízos, e refere-se ao ano de 2014 – antes, portanto, da crise atual.

#13 Estas mesmas mil maiores empresas do país são responsáveis por 67% do crédito com juros subsidiados concedidos pelo governo.
Responsável por mais da metade dos empréstimos realizados na economia brasileira, os bancos públicos tornaram-se verdadeiros especialistas em conceder dinheiro com juros menores do que os custos. O resultado é um custo anual estimado em R$ 34 bilhões, também conhecido como bolsa-empresário.

#14 Apenas em 2014, a remuneração do FGTS abaixo da inflação causou prejuízos de R$ 35 bilhões aos trabalhadores brasileiros.
Você sabe quanto rende o FGTS? Pois é, muito pouco. Menos do que a inflação. O resultado para os 34 milhões de brasileiros que possuem uma conta no fundo é um prejuízo estimado em R$ 229 bilhões entre 1999 e 2015.

#15 O Brasil importa e exporta, em relação ao PIB, menos do que Cuba.
Loucura, não? Somando exportações e importações, o comércio exterior brasileiro equivale a 11,5% do PIB, número menor do que o de Cuba, que exporta e importa 14% do PIB. O embargo deles é norte americano. O nosso é do governo.

#16 Se voltar a crescer em 2017, o Brasil poderá chegar a 2020 com a mesma renda que possuía em 2010.
Caso cresça 7,4% daqui até 2020, o PIB brasileiro chegará a este ano com o mesmo valor que possuía em 2014. Será a primeira vez na história que começaremos e terminaremos uma década com a mesma renda. É a famosa década perdida.

#17 Mesmo sem dinheiro para fechar as contas, o governo ainda especula na Bolsa de Valores.
Por meio de uma subsidiária do BNDES, a BNDESpar, o governo possui R$ 77 bilhões em ações e debentures de empresas como o frigorífico JBS. Somando as ações em poder da Caixa Econômica, o governo possui 1/3 da JBS, que vem a ser a maior doadora de campanhas do país.

#18 Um brasileiro que ganha 4 salários mínimos já está entre os 10% de maior renda do país.
Sétima economia mais desigual do planeta, o Brasil ainda é um país de extremos. Uma pessoa que recebe um salário mínimo de aposentadoria está, de acordo com o IBGE, entre a metade de maior renda da população.

#19 Todos os portos brasileiros somados movimentam menos carga que o 8º porto mais movimentado da China.
Em 2013, todos os portos brasileiros movimentaram juntos 8,93 milhões de conteineres, o equivalente ao porto de Hamburgo na Alemanha e menos do que o porto de Dalian (o oitavo maior porto da China).

Em cargas totais todos os portos brasileiros exportaram 931 milhões de toneladas, contra 697 milhões de toneladas exportados pelo porto de Shangai, o maior do mundo.

#20 Há 97 vezes mais sindicatos no Brasil do que na Inglaterra e 152 vezes mais sindicatos do que na Argentina.
No Brasil há 15.315 sindicatos que juntos disputam uma verba de R$ 3,2 bilhões do imposto sindical, equivalente há um dia do seu trabalho. Aproximadamente 0,2% dos seu salário também é destinado à reforma agrária.


quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

Vou dar um tempo

Amigos:

Vou dar um tempo no Toma Mais Uma. Ando sem inspiração e em fase de mau humor explícito, além de estar desenvolvendo alguns projetos pessoais que me requerem um tempo e uma concentração extras. Não dá para conciliar as duas coisas.

Não me agrada o que ando fazendo aqui no blog, ao publicar muito mais artigos de terceiros do que as minhas próprias postagens, apenas para manter compromisso. Acho isso um desrespeito com quem acompanha o TMU. Não descarto, porém, uma ou outra eventual postagem, mas sem obrigação diária.

Não sei por quanto tempo vai durar esse período semi-sabático e nem se ele vai ser interrompido.

Agradeço aos amigos, em especial a Milton, Argento e Magu pelo carinho que sempre me deram.

Abraços e Beijos a todos.

Ricardo Froes


segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Não adianta: Planalto e bancada da corrupção não têm condições de abafar a Lava Jato

Carlos Newton

No Congresso Nacional, está tudo quase dominado, como se diz na gíria das facções criminosas. Amplamente majoritária, a bancada da corrupção se prepara para colocar em prática a operação destinada a abafar a Lava Jato. A ideia é seguir o exemplo do esvaziamento da operação Mãos Limpas na Itália, que curiosamente foi iniciada no Brasil, com a prisão do chefe mafioso Tommaso Buscetta na cidade de Itapema (SC) pelo delegado federal Pedro Berwanger. Após ser extraditado, Buscetta fez a fabulosa delação premiada que nos anos 90 devassou a corrupção na Itália, envolvendo 438 políticos, e entre eles havia quatro ex-primeiros-ministros. Mas a operação Mãos Limpas acabou inviabilizada por uma série de projetos legislativos e a trama até possibilitou que chegasse ao poder o empresário Silvio Berlusconi. Portanto, deu tudo errado, a corrupção voltou a reinar na política italiana.

No Brasil, a situação é semelhante. A campanha contra a Lava Jato está sendo desfechada pelo próprio governo, com apoio da esmagadora maioria do Congresso, e a estratégia traçada é uma cópia do esquema que deu resultado contra a Mãos Limpas. Aparentemente, tem tudo para conseguir êxito, mas há controvérsias, diria o genial ator Francisco Milani, que foi vereador pelo Partido Comunista Brasileiro (PCB), em 1992.

No caso da Itália, o esvaziamento da Mãos Limpas teve sucesso porque naquela época houve um acerto para amaciar a grande mídia e não existia internet. Além disso, as ações contra a corrupção tinham se tornado tão repetitivas (houve 2.993 mandados de prisão) que ninguém mais dava importância. E o crime organizado – que na Itália é uma espécie de instituição nacional – acabou saindo vitorioso.

Mas no Brasil essa situação não tem como se repetir, porque a internet mudou inteiramente o panorama. A grande mídia perde importância a cada dia e o país já está dominado pelas redes sociais. As notícias mais importantes dos blogs e sites independentes viralizam e são transmitidas por e-mails e celulares, não há quem possa evitar. A reação das redes sociais tornou-se irrepresável, irrefreável, irreparável, é ilusão desconhecer essa realidade.

A morte de Teori Zavascki encheu de esperanças o Planalto e o Congresso, mas a bancada da corrupção não contava com a astúcia da ministra Cármen Lúcia, que convenceu o ministro Edson Fachin a passar para a Segunda Turma e se submeter ao sorteio do novo relator, e as regras do Supremo indicavam que seria ele o escolhido, por ser o mais novo e ter menos processos em estoque.

E logo na primeira semana o relator Fachin mostrou a que veio. Sua primeira decisão de importância foi aceitar a explosiva denúncia da Procuradoria da República contra Renan Calheiros, Romeró Jucá, José Sarney e Sérgio Machado, ex-presidente da Transpetro. O novo relator mandou abrir inquérito contra eles. Uma decepção enorme para o Planalto e o Congresso, pois julgava-se que Fachin fosse mais “compreensivo” em relação à classe política.

Em tradução simultânea, poder-se-ia dizer que não será nada fácil repetir o que aconteceu na Itália e inviabilizar a Lava Jato. Portanto, Karl Marx estava certo ao afirmar que a História somente se repete como farsa, conforme escreveu em seu ensaio “O 18 de Brumário de Luís Bonaparte”. E aqui no Brasil já estamos cansados de farsas.

PS –  A grande mídia enfim despertou e está confirmando as denúncias da Tribuna da Internet sobre a manobra para abafar a Lava Jato. Os procuradores da força-tarefa estão atentos, já começaram a revidar, demolindo o que restava das reputações de Rodrigo Maia e Eunício Oliveira. E a galera da internet está mais do que mobilizada. Só falta agora o povo sair novamente às ruas, e isso logo vai acontecer.


Falta pouco para acabar o reinado de Picciani - Ele e quase todos os conselheiros do TCE-RJ foram delatados

O Globo

Desde que o ex-presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCE) Jonas Lopes de Carvalho Filho foi levado, no dia 13 de dezembro, sob condução coercitiva, à Polícia Federal, um amigo dele tenta encontrá-lo. Depois de telefonar inutilmente, apelou à irmã do conselheiro, Roseli Pessanha. Dias depois, conseguiu se reunir com o filho do ex-presidente, o advogado Jonas Neto, também conduzido à PF. E finalmente faz o apelo pretendido: “Por favor, peça ao seu pai que faça a delação enquanto é tempo”.

Jonas saiu de circulação há pelo menos seis semanas. No dia 28 de dezembro, a imprensa noticiou que ele havia pedido licença de três meses. Na edição de domingo do Globo, o colunista Lauro Jardim informou que o ex-presidente e o filho estão em pleno processo de delação premiada. De acordo com o colunista, ele já teria denunciado o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Jorge Picciani, e cinco dos outros seis conselheiros do TCE. O Ministério Público Federal, como de praxe, não confirma o acordo.

As investigações envolvendo o TCE estão sendo conduzidas pelo subprocurador geral da República, José Bonifácio Borges de Andrada, com a colaboração da força-tarefa da Operação Calicute no Rio. O inquérito foi aberto com base na delação de dois ex-executivos da Andrade Gutierrez, Clóvis Renato Primo e Rogério Nora de Sá. Eles contaram que, para não ter problemas na aprovação dos contratos de obras e aditivos no TCE, pagaram propina no valor de 1% do dinheiro repassado à empreiteira.

Jonas é considerado, potencialmente, um delator forte. Além de presidir o TCE de 2011 a 2016, pegando o auge das obras que prepararam o Rio para a Copa do Mundo de Futebol e para os Jogos Olímpicos, o ex-presidente também conduzia o processo de fiscalização das contas das prefeituras fluminenses (à exceção da capital) e das autarquias estaduais. Uma das linhas de investigação explorava os contratos do escritório de Jonas Neto, filho do conselheiro e suspeito de operar a propina, com empreiteiras que prestam serviços aos municípios fluminenses.

De acordo com as delações, Jonas se valia de um ex-assessor do TCE Jorge Luiz Mendes Pereira da Silva, o Doda, para fazer a coleta da propina e lavá-la em seguida. Os delatores da Andrade Gutierrez contaram que a propina de 1% para o TCE foi acertada com o então secretário de Governo de Sérgio Cabral, Wilson Carlos, que está preso.

No depoimento, Clóvis Primo citou o nome do conselheiro José Maurício Nolasco. Até então, o esquema de corrupção no tribunal seria desorganizado, obrigando as empresas interessadas a negociarem diretamente com os conselheiros. Wilson Carlos teria organizado o fluxo de recursos, determinando que a propina fosse entregue diretamente ao presidente, que cuidaria da partilha, encerrando assim as negociações isoladas, nas quais todos ficavam mais expostos.


domingo, 12 de fevereiro de 2017

A pérola petralha do dia

A pérola petralha do dia é de um energúmeno que respondeu à pergunta "quem você gostaria que fosse o próximo Presidente do Brasil?"

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

A pérola petralha do dia

“Ao procurar um médico, inverta o procedimento de uma consulta. Faça você a anamnese dele. Procure saber a bagagem humanística do profissional, o quanto ele valoriza a vida de um ser humano, independente da orientação política, se é contra ou favor do programa de cotas, como ele vê as injustiças sociais, o que pensa do SUS e do Programa Mais Médicos. Se constatar que não está diante de um fascista, fale o que o levou ao consultório. Do contrário, saia e preserve a sua saúde.” Gilson Caroni Filho

Ou seja, dane-se a competência profissional do médico. Se for politicamente correto e petralha, qualquer curandeiro serve!

Mas Caroni não é um petralha qualquer. Ele é professor de Sociologia das Faculdades Integradas Hélio Alonso, colunista da Agência Carta Maior, colaborador do site Observatório da Imprensa e da revista Caros Amigos.

Budabariu!, é merda nenhuma e não sabe!


Lava Jato enfim anuncia que Pezão também recebia propinas no esquema de Cabral

Tchau, Pezão
Estadão

A Polícia Federal (PF) encontrou indícios de que o governador do Rio, Luiz Fernando Pezão (PMDB), recebeu propina da organização criminosa que seria liderada pelo ex-governador Sérgio Cabral (PMDB), preso na Operação Calicute. A PF entregou nesta quinta-feira, dia 9, umdocumento ao juiz federal Marcelo da Costa Bretas, responsável pelos desdobramentos da Lava Jato no Rio, em que sugere o encaminhamento do material ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), já que Pezão tem foro privilegiado.

O material foi localizado em busca na casa de Luiz Carlos Bezerra, apontado nas investigações como operador financeiro. Ele também foi preso na Calicute, desdobramento da Lava Jato. Segundo a PF, foram achadas anotações sobre a distribuição da propina recebida por Cabral com a identificação de Pezão. O documento traz referências a pagamentos de R$ 140 mil e R$ 50 mil.

DENÚNCIA FIRME – “Apesar de ainda não terminada a análise do material (outras pessoas recebedoras de valores estão sendo identificadas), é certo que foi identificado como recebedor de valores o senhor Luiz Fernando Pezão”, diz no documento o delegado da PF Antonio Carlos Beaubrun Junior.

Pezão diz que está à disposição da Justiça para prestar esclarecimentos. “Pezão ressalta que suas contas já foram analisadas em processos anteriores da Polícia Federal, e estes foram arquivados”, diz em nota. Ao Broadcast Político, serviço de notícia em tempo real da Agência Estado, o peemedebista acrescentou que já teve a “vida revirada do avesso” pela PF e foi investigado duas vezes, mas “não acharam nada e pediram arquivamento”. “A PF investigou tudo, quebrou o sigilo do meu telefone celular e das minhas contas bancárias. Estou à disposição da Justiça como sempre estive, não tenho problema quanto a isso”, afirmou ele.

Pezão disse ainda não saber a origem dos documentos. “Não sei se é campanha, o que é. Não vou em cima de suposições ou documentos que nem sei de onde vem, para comentar”, completou.


Comissão de Constituição e Justiça do Senado é uma piada de mau gosto


Dos dezesseis senadores da nova Comissão de Constituição e Justiça do Senado, apenas cinco têm ficha aparentemente limpa. Eu disse aparentemente.

Em qualquer país sério isso seria inimaginável, mas aqui fica difícil ser de outra maneira, já que o Congresso hoje é apenas um ponto de eventuais encontros de larápios, argamandéis, bilontras, burladores, caloteiros, cambalacheiros, desonestos, escroques, falcatrueiros, ludibriadores, pandilhas, patifes, pilantras, safados, solertes, trambiqueiros, trapaceadores, tratantes, velhacos e vigaristas para dividir o produto das suas pilhagens.

O pior é que todos perderam totalmente a vergonha nos focinhos.

Vejamos então quem tem o prontuário mais distinto:

Acir Gurgacz (PDT/RO)
  • De acordo com levantamento feito pelo Congresso em Foco, somente no Tribunal de Justiça de Amazonas, um dos negócios de Gurgacz, a Empresa União Cascavel de Transportes e Turismo Ltda (Eucatur) de transporte interestadual de passageiros responde a aproximadamente 200 processos. A Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) aceitou denúncia do Ministério Público e abriu uma ação penal contra o senador Acir Gurgacz (PDT-RO), que se tornou réu sob acusação de estelionato e crimes contra o sistema financeiro. Se condenado, ele pode perder o mandato e pegar até 17 anos de prisão e multa. Segundo a acusação, em 2002, quando era diretor de uma empresa de ônibus no Amazonas e em Rondônia, Gurgacz pediu financiamento de R$ 1,5 milhão ao Banco da Amazônia (Basa). O Ministério Público, no entanto, aponta fraude para obter o empréstimo e uso dinheiro para compra de combustível, finalidade diferente do previsto em contrato. Além disso, a denúncia aponta que o senador teria usado documento falso para comprovar a suposta aquisição de sete ônibus novos, por R$ 290 mil cada. A perícia apontou que os veículos tinham mais de dez anos de uso, custaram R$ 12 mil cada um e receberam carrocerias novas.


Aécio Neves (PSDB/MG)
  • STF - Inquérito nº 4244/2016 - É alvo de investigação relacionada ao caso de Furnas por crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro
  • STF - Inquérito nº 4246/2016 - É alvo de investigação que apura crime de lavagem de dinheiro.


Aloysio Nunes Ferreira (PSDB/SP)
  • O senador é investigado por caixa-dois em inquérito cujo número não é divulgado na página do Supremo Tribunal Federal (STF). A investigação foi aberta com base em depoimentos de delação premiada do presidente da empreiteira UTC, Ricardo Pessoa, investigado na Operação Lava Jato. Inicialmente, o pedido foi encaminhado ao ministro Teori Zavascki, relator dos inquéritos da Lava Jato no STF. No entanto, Janot solicitou que o processo fosse distribuído a outro ministro por não se tratar de investigação com ligação com os desvios na estatal. Nos depoimentos, Pessoa citou o nome de 18 pessoas que receberam contribuições dele, entre eles Aloysio. O tucano reconheceu ter recebido R$ 200 mil da UTC para sua campanha eleitoral ao Senado, em 2010, mas ressaltou que o dinheiro foi legalmente declarado à Justiça Eleitoral.


Antonio Anastasia (PSDB/MG)

Edison Lobão (PMDB/MA)
  • É investigado nos inquéritos 3986, 3977 e 3989, todos da Lava Jato. O ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa afirmou que mandou entregar R$ 2 milhões à ex-governadora do Maranhão Roseana Sarney para campanha de 2010, a pedido de Lobão. De acordo com o ex-diretor, o dinheiro foi entregue pelo doleiro Youssef. Segundo a defesa do senador, a acusação, feita por Paulo Roberto, foi posteriormente desmentida por Youssef. “Não se pode abrir uma investigação contraditada,” disse a defesa. O senador ainda é investigado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no inquérito 4260
  • STF - Inquérito nº 3989/2015
  • STF - Inquérito nº 4326/2016
  • STF - Inquérito nº 4260/2016 - É alvo de inquérito que apura corrupção passiva e lavagem de dinheiro relacionado a recebimento de propina em contratos de construção da hidrelétrica de Belo Monte.
  • TCU - Acórdão nº 1495/2012 - O Tribunal detectou irregularidades na aplicação dos recursos de um convênio entre o estado do Maranhão e a União, que visava melhorar condições de assistência básica de saúde na região. Parte dos recursos foram utilizados para pagar exame, consulta e tratamento médico domiciliar do senador, então governador do estado.


Eduardo Braga (PMDB/AM)
  • TJ-AM - Comarca de Manaus - Processo Nº 0206572-51.2010.8.04.0001
  • TJ-AM - Comarca de Manaus - Processo Nº 0243185-07.2009.8.04.0001
  • TJ-AM - Comarca de Manaus - Processo Nº 0752476-08.2008.8.04.0001
  • TRE-AM - Processo Nº 0004966-40.2010.6.04.0000 - É alvo de representação pelo Ministério Público Eleitoral por abuso de poder econômico e político referente a desvirtuamento de programa, órgãos e servidores públicos com o objetivo de beneficiar a sua candidatura ao Senado.

Fátima Bezerra (PT/RN)

Jader Barbalho (PMDB/PA) 
  • Em 2001, Jader renunciou ao mandato de senador após ser acusado de desviar recursos do Banco do Estado do Pará (Banpará), da Sudam e do Ministério da Reforma Agrária. Chegou a ser preso por 16 horas pela PF sob a suspeita de integrar quadrilha acusada de desviar mais de R$ 1 bilhão desses órgãos. Por isso, desde 2004 foi réu na Ação Penal 374 por emprego irregular de verbas públicas. Complementaram a investigação as ações penais 398, 397, 498 e653 por peculato e crimes contra o sistema financeiro. Todos esses casos foram arquivados por prescrição depois que ele completou 70 anos de idade. No fim do ano passado, Jader entrou na mira da Operação Lava Jato. O ex-diretor da área Internacional da Petrobras Nestor Cerveró – preso desde janeiro de 2015 – afirmou em delação premiada que pagou propina de US$ 6 milhões aos senadores Renan Calheiros (AL) e Jader Barbalho (PA), ambos do PMDB, em 2006. A suspeita resultou na abertura de um inquérito contra o ex-governador paraense.
  • TRF-1 Seção Judiciária de Tocantins – Ação civil pública nº 0003001-82.2007.4.01.4300 - O parlamentar foi condenado a ressarcir mais de R$ 2 milhões à União por enriquecimento ilícito a partir do desvio de verbas do programa FINAM da antiga SUDAM.
  • TRF-1 Seção Judiciária de Tocantins – Ação civil nº 0007518-62.2009.4.01.4300 - É réu em outra ação civil pública por dano ao erário envolvendo o beneficiamento da empresa Imperador Agroindustrial.
  • TRF-1 - Agravo de instrumento nº 0074479-81.2009.4.01.0000.
  • TJ-PA - Ação civil pública nº 0034738-94.2001.8.14.0301 - É réu em ação civil pública promovida pelo MPE-PA por participação em esquema de desvio de recursos do Banco Estadual do Pará entre 1984-1985 que causou um dano de R$ 5 milhões ao erário público estadual.
  • STF – Inquérito n° 2909/2010 - É indiciado por crimes contra a ordem tributária.


Jorge Viana (PT/AC)

José Maranhão (PMDB/PB)
  • TJ-PB - Comarca de João Pessoa - Ação civil pública nº 0020580-83.2014.815.2001 - É alvo de ação civil pública de improbidade administrativa com dano ao erário, movida pelo Ministério Público Estadual.


José Pimentel (PT/CE)

Lindbergh Farias (PT/RJ)
  • TJ-RJ - Comarca de Nova Iguaçu - Ação civil de improbidade administrativa nº 0016201-02.2010.8.19.0038 - Condenado em primeira instância por realizar propaganda pessoal custeada com recursos públicos quando era prefeito de Nova Iguaçu (RJ)
  • TJ-RJ - Comarca de Nova Iguaçu - Ação civil de improbidade administrativa nº 0055893-08.2010.8.19.0038 - Condenado em primeira instância por nomear parentes e correligionários do ex-vereador de Nova Iguaçu José Agostinho de Souza (PSC-RJ)
  • STF - Inquérito nº 3988/2015 - É alvo de inquérito aberto com a Operação Lava Jato da Policia Federal, que investiga esquema de corrupção e lavagem de dinheiro com recursos desviados da Petrobras.
  • STF - Inquérito nº 3616/2013 - É alvo de inquérito por improbidade administrativa e corrupção.
  • STF - Inquérito nº 3595/2013 - É alvo de inquérito por crimes contra sistema financeiro nacional, emprego irregular de verbas públicas e formação de quadrilha
  • STF - Inquérito 3390/2011 - É alvo de inquérito penal que apura crime de responsabilidade e crime contra a Lei de Licitações.
  • STF - Inquérito nº 3124/2011 - É alvo de inquérito que apura crime contra a Lei de Licitações.
  • TRF-2 - Seção Judiciária do Rio de Janeiro - Ação civil de improbidade administrativa nº 0022162-35.2015.4.02.5120
  • TJ-RJ - Comarca de Nova Iguaçu - Ação civil pública nº 0016132-91.2015.8.19.0038 - Segundo a acusação, o parlamentar contratou com dispensa indevida de licitação o Núcleo Superior de Estudos Governamentais da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (NUSEG/UERJ) para prestação de serviço de consultoria.
  • TJ-RJ - Comarca de Nova Iguaçu - Ação civil pública nº 0011915-05.2015.8.19.0038 - Segundo a acusação, o parlamentar requisitou sem justificativa e por meio de decreto os serviços da Empresa Jornalística Real ZM Notícias sem a realização de procedimento licitatório.
  • TJ-RJ - Comarca de Mesquita - Ação civil de improbidade administrativa nº 0044377-54.2011.8.19.0038 - Segundo a acusação, o parlamentar realizou contratação irregular de empresa supostamente de fachada e controlada por seu primo.
  • TJ-RJ - Comarca de Nova Iguaçu - Ação civil de improbidade administrativa nº 0004561-02.2010.8.19.0038 - É acusado de poder por distribuir medicamentos com logotipo da Prefeitura.
  • TJ-RJ - Comarca de Nova Iguaçu - Ação civil de improbidade administrativa nº 0056748-21.2009.8.19.0038 - De acordo com a denúncia, a prefeitura de Nova Iguaçu (RJ) contratou a empresa Luxelen Montagens Elétricas Ltda dispensando indevidamente processo licitatório, o que causou dano ao erário e afrontou os princípios da administração pública.
  • TJ-RJ - Comarca de Nova Iguaçu - Ação civil pública nº 0044322-79.2006.8.19.0038 - É réu em ação civil pública de improbidade administrativa por dano ao erário que analisa processo licitatório entre o município e empresa de publicidade que participou da campanha eleitoral do então prefeito.
  • TJ-RJ - Comarca de Nova Iguaçu - Ação civil pública nº 0013606-54.2015.8.19.0038 - De acordo com a denúncia, o parlamentar contratou com dispensa indevida de licitação a Green Life,
  • TJ-RJ - Comarca de Nova Iguaçu - Ação civil pública nº 0020064-63.2010.8.19.0038 - É réu em ação por improbidade administrativa movida pelo Ministério Público por dispensa irregular de licitação.
  • TJ-RJ - Comarca de Nova Iguaçu - Ação civil pública nº 0013922-67.2015.8.19.0038 - É réu em ação por improbidade administrativa movida pelo Ministério Público.


Marta Suplicy (PMDB/SP)
  • TJ-SP - Comarca de São Paulo - Ação civil pública nº 0024208-50.2004.8.26.0053 - Foi condenada a pagamento de multa em ação civil pública por improbidade administrativa com dano ao erário. O Ministério Público Estadual ajuizou ações civis de improbidade administrativa contra a senadora por irregularidades cometidas durante sua gestão municipal. Segundo a acusação, Marta Suplicy contratou empresas para a construção de reservatórios de contenção de cheias ("piscinões") com dispensa indevida de licitação. Além da condenação por atos de improbidade, o MPE pede anulação dos contratos e o ressarcimento dos danos causados aos cofres públicos:
  • TJ-SP - Comarca de São Paulo - Ação civil pública nº 0045264-66.2009.8.26.0053 - Contratação da construtora Queiroz Galvão sem licitação. Recorreu no STF contra recebimento da denúncia, mas decisão foi mantida
  • TJ-SP - Comarca de São Paulo - Ação civil pública nº 0044385-59.2009.8.26.0053 - Contratação da construtora OAS sem licitação.
  • TJ-SP - Comarca de São Paulo - Ação civil pública nº 0044311-05.2009.8.26.0053 - Contratação da construtora Engeform sem licitação.
  • TJ-SP - Comarca de São Paulo - Ação civil pública nº 0125765-75.2007.8.26.0053 - É alvo de ação civil de improbidade administrativa, referente a permuta ilegal entre dois imóveis com a empresa Pan American Estádios Ltda., resultando em dano ao erário.


Paulo Paim (PT/RS)

Simone Tebet (PMDB/MS)
  • TRF-3 - Seção Judiciária do Mato Grosso do Sul - Ação civil pública nº 0003272-25.2014.4.03.6003 - É ré em ação civil de improbidade administrativa com dano ao erário
  • TJ-MS Comarca de Campo Grande - Ação civil pública nº 0807922-90.2016.8.12.0001 - É alvo de ação civil pública por dano ao erário movida pelo Ministério Público Estadual.


Valdir Raupp (PMDB/RO)
  • O atual vice-presidente do PMDB é réu no processo que tramita há mais tempo no Supremo, entre aqueles que envolvem parlamentares. O ex-governador de Rondônia é réu na Ação Penal358, por peculato, desde 2003. Raupp é acusado de liderar um esquema que, segundo a denúncia, desviou R$ 10 milhões do governo estadual para grupos de comunicação em troca de apoio político. O senador é réu em outras duas ações penais (383 e 577) por crimes eleitorais e contra o sistema financeiro nacional. É investigado pela Lava Jato nos inquéritos 3982 e 3989, por lavagem de dinheiro, formação de quadrilha e corrupção passiva. Ele ainda é alvo do Inquérito 4129 por peculato e formação de quadrilha.
  • TJ-RO - Comarca de Porto Velho - Ação civil pública nº 0116671-57.1999.8.22.0001 - Foi condenado por improbidade administrativa
  • TJ-RO - Comarca de Porto Velho - Ação civil pública nº 0100597-25.1999.8.22.0001 - Foi condenado juntamente com sua cônjuge, Marinha Célia Rocha Raupp de Matos, então deputada federal, por improbidade administrativa. TRE-RO - Processo nº 76609.1998.622.0000 - Teve rejeitada a prestação de contas referente às eleições de 1998.
  • STF - Ação penal nº 383/2004 - É réu em ação penal movida pelo Ministério Público Federal por crime contra o sistema financeiro nacional
  • STF - Ação penal nº 358/2003 - É réu em ação penal movida pelo MPF por peculato.
  • STF - Ação penal nº 577/2011 - É réu em ação penal movida pelo MPF por crimes eleitorais e uso de documento falso. O processo está sob segredo de justiça.
  • É alvo de inquéritos abertos com a Operação Lava Jato da Policia Federal, que investigam esquema de corrupção e lavagem de dinheiro com recursos desviados da Petrobras: STF - Inquérito nº 3989/2015 e STF - Inquérito nº 3982/2015.



quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

A primeira bola fora: Doria contrata firma de médium picareta que promete afastar as chuvas

Nota: A notícia é do Globo, mas o Fakenews diz que não encontrou nada que confirmasse o tal contrato, o que não significa que ele não exista. Vamos aguardar algo oficial.

Doria e Osmar, um inacreditável porta-voz de espírito
O espírito de Cobra Coral, por meio de seu porta-voz Osmar Santos (vocês já viram espírito ter um porta-voz que não seja o próprio médium?), firmou parceria com o prefeito de São Paulo, João Doria Júnior, para diminuir os impactos das chuvas na maior cidade do país. Diz Osmar:

“São Paulo vai exigir mais esforço e empenho pessoal do cacique. É muito mais difícil atuar para dispersar as chuvas por ser uma cidade mais plana. No Rio, o relevo ajuda, pois tem como desviar as nuvens para regiões montanhosas ou o mar.”

Uma das coisas mais hediondas que os governos da cidade e do estado do Rio de Janeiro cometeram durante mais de uma década – e não foram poucas –, foram os sucessivos contratos feitos com uma empresa de nome Fundação Cacique Cobra Coral (FCCC), com o objetivo de “minimizar catástrofes que podem ocorrer em razão dos desequilíbrios provocados pelo homem na natureza”. Crivella parece que não renovou o contrato, mas tenho a impressão que Pezão ainda mantém o seu.

A bem da verdade, Serra e Kassab, quando foram prefeitos de Sampa, também fizeram contratos com o cacique.

Tudo bem, se a coisa fosse séria e científica, mas acontece que a baiuca da FCCC é comandada por Adelaide Scritori, uma “médium” paranaense que diz que incorpora um tal “cacique Cobra Coral”, que tem o poder de manipular as condições climáticas. As “credenciais” de Adelaide se resumem em um “currículum incarnatorium” invejável do espírito do cacique antes dele se enfiar na selva brasileira: o uga-uga foi ninguém menos do que Galileu Galilei e, como se não bastasse, mais tarde encarnou-se em Abraham Lincoln.

Mas tem mais, a palhaçada não termina aí. Segundo consta, a Fundação se vale dos serviços meteorológicos de uma tal de – pasmem – Tunikito Meteorology Atmosphere and Ocean Ltda. É, vocês leram certo, é Tunikito mesmo, uma das empresas de um “conglomerado de empresas [Tunikito Seguros] que há mais de 20 anos tem se dedicado ao setor de seguros de automóveis, consultoria, administração e participação, representação comercial, locação de veículos importados e meteorologia em todo o mundo”. Vocês leram certo de novo: a Tunikito Meteorology Atmosphere and Ocean Ltda. é originalmente uma companhia de seguros de automóveis.

Há um episódio ocorrido em março de 2010 em que a Fundação, por intermédio do seu relações-públicas, Osmar Dias, disse que não foi acionada pela prefeitura para “atuar” no aguaceiro que despencou na cidade no dia 6 daquele mês e que a médium estava no Chile para minimizar os efeitos do El Niño. Além disso, Osmar ainda disse que a fundação também cobrou da prefeitura a limpeza dos rios.

Em primeiro lugar, eu nunca vi espírito se utilizar de um serviço de meteorologia - no caso o Tunikito Meteorology Atmosphere and Ocean Ltda.; em segundo, eu não entendi bem a história de ter que chamar o espírito em tempo hábil para “resolver” uma chuva de cinco horas, porque eu pensava que ele agisse de maneira preventiva; em terceiro, eu não sabia que espíritos precisam usar os meios de transportes dos mortais para se locomover; em quarto, vá se achar poderoso assim em Cochabamba, porque minimizar os efeitos do El Niño é dose pra elefante!, e, em quinto lugar, se é só para aconselhar a prefeitura a limpar os rios, será que precisa um médium?

Quem sabe depois do convênio com a Fundação Cacique Cobra Coral, Doria resolva construir em Sampa uma pista de pouso para OVNIs, bunkers para a população se salvar do fim do mundo, parques de diversões para duendes e leprechauns, a Universidade Paulo Coelho de Alta Magia, um motel para Papai Noel com direito a abrigo para os veadinhos e garagem para trenó e um aquário para a exibição do monstro do lago Ness?

É inaceitável que, em pleno ano de 2017, o prefeito de uma cidade da importância de São Paulo recorra a bruxarias medievais para resolver problemas cujas soluções se resumem em duas palavras: trabalho e seriedade.


quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

Dois anos e quatro meses de cadeia por uma constatação mal redigida sobre a eleição de Dilma

Estadão

A Justiça Federal em Taubaté, no interior de São Paulo, condenou a dois anos e quatro meses de reclusão um internauta denunciado pelo Ministério Público Federal (MPF) em São Paulo por incitar a discriminação contra habitantes da cidade do Rio e das regiões Norte e Nordeste do Brasil.

O fato ocorreu em outubro de 2014, após o resultado do segundo turno das eleições presidenciais, com a vitória da hoje ex-presidente Dilma Rousseff (PT) sobre o candidato Aécio Neves (PSDB). Neste momento, segundo a decisão judicial, o réu publicou em seu perfil do Facebook “duas manifestações carregadas de preconceito quanto à procedência nacional”. A pena foi substituída por prestação de serviços à comunidade, durante uma hora por dia de condenação, e pagamento de multa de dois salários mínimos.

As informações foram divulgadas no site do MPF. Em uma postagem, o homem afirmou: “Parabéns especial para o povo nordestino, nortistas e para os cariocas também!!!! Mais uma vez vcs acabaram de foder com o Brasil seus babacas!!!!!! Na hora de pedir comida, teto, saúde e o caramba a quatro, veem para SP pedir nossa ajuda. Meus parabéns povinho de merda!!!!”.

Horas depois, o acusado ainda publicou uma segunda manifestação, contendo as mesmas provocações e hostilidades. O segundo texto: “Não tenho dúvida alguma, por esse motivo sou a favor da criação do imposto sobre jegue e o burro. Imaginem a receita que teríamos principalmente no norte e nordeste do Brasil!!!!”.

É claro que o sujeito carregou nas tintas, mas ele não está errado em dizer que os eleitores do Rio, do Norte e do Nordeste foram os grandes responsáveis por reeleger esse descalabro em forma de mulher sapiens chamado Dilma Rousseff. 


Bancada da corrupção vai aprovar projeto que tira poderes da Justiça Eleitoral

O Globo, via Tribuna da Internet

A Câmara dos Deputados abriu o ano legislativo de 2017 atuando em causa própria. Por 314 votos a 17, além de quatro abstenções, os deputados aprovaram nesta terça-feira a urgência de um projeto que retira poderes do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e, na prática, protege os partidos políticos de sanções previstas na Lei dos Partidos Políticos. Um dos pontos mais flagrantes do projeto é a possibilidade de que as legendas preservem o registro partidário mesmo tendo as contas anuais rejeitadas ou não apresentadas à Justiça Eleitoral. Com a urgência aprovada, a matéria poderá ser votada já nesta quarta-feira.

A aprovação da urgência para votação ocorre no mesmo dia em que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu que haverá um sorteio entre os sete integrantes da corte para definir os relatores dos três processos abertos para investigar desvios supostamente cometidos por PT, PMDB e PP na Lava-Jato. As ações estão abertas desde agosto do ano passado. No entanto, um impasse sobre a escolha do relator paralisou os casos. Quando os relatores forem sorteados, o que deve ocorrer em breve, as investigações poderão ser iniciadas.

Carlos Newton, da Tribuna, comenta:
Começou a festa da bancada da corrupção, altamente majoritária no Congresso.  Daqui para a frente, com Rodrigo Maia e Eunício Oliveira à frente, o maior risco é a Lava Jato ser esvaziada, exatamente como aconteceu com a Operação Mãos Limpas, na Itália. Acontece que naquela época, não tinha internet na Itália. Agora, aqui no Brasil, a reação será implacável. Vamos nos mobilizar.

Cá para nós, o PCC perto desse Congresso é brincadeira de criança.


terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

FHC e Wyllys

“Jamais incentivei qualquer tentativa de restringir sua ação ou cassar seu mandato, nem mesmo tomei qualquer providência jurídica eventualmente cabível. Com idêntica motivação me oponho a que se procure cassar o mandato do deputado Jean Wyllys, que não é de meu partido e que em seu blog faz críticas ocasionais a mim que considero injustas.”

Fernando Henrique Cardoso, aquele que já foi flor do campo e hoje não passa de tiririca do brejo.

Marco Antônio Cabral, o próximo do clã a ir para o xilindró

Ainda com 23 anos ao se candidatar a deputado federal,
Marco declarou à Justiça Federal ter R$ 360 mil em bens
Marco era secretário de Esportes no governo Pezão e foi exonerado para recuperar o foro privilegiado no Supremo.

Italo Nogueira - Folha

O empresário Francisco de Assis Neto, preso na sexta-feira (3), vinculou o dinheiro vivo entregue no escritório de sua empresa à campanha do deputado Marco Antônio Cabral (PMDB-RJ), filho do ex-governador Sérgio Cabral (PMDB), preso desde novembro. O repasse de dinheiro em espécie à sala da Corcovado Comunicação foi relatado pelos doleiros Renato e Marcelo Chebar em delação premiada ao Ministério Público Federal sobre o esquema de propina do ex-governador. De acordo com planilha entregue pelos dois, a empresa de Kiko, como o empresário é chamado, foi o destino de R$ 7,7 milhões em dinheiro em 2014.

Kiko afirmou, contudo, que não recebeu a quantia. Ele disse que o endereço fornecido pelos delatores foi uma sala de sua empresa cedida de graça para a campanha de Marco Antônio. No local, trabalhava uma publicitária funcionária da Corcovado identificada apenas como Danielle, mesmo nome que consta na tabela dos doleiros (“Dani”).

O empresário, subsecretário de Eventos na gestão Cabral entre 2007 e 2013, disse que não presenciou a entrega de dinheiro, mas afirma que “Dani” “lhe relatou que recebia valores para honrar os compromissos de campanha” do então candidato. Ele disse não saber o total repassado desta forma.

Os R$ 7,7 milhões descritos pelos delatores supera inclusive o valor declarado por Marco Antônio Cabral ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) como gasto total de sua campanha (R$ 6,8 milhões). A Corcovado Comunicação também não aparece como fornecedora da candidatura. Procurado, a assessoria do deputado não se manifestou até a publicação desta nota.

Kiko, que também trabalhou na campanha do filho do ex-governador, disse que era o responsável por levantar os gastos de campanha. Ele afirmou à Polícia Federal que Cabral lhe orientou a repassar os pedidos de dinheiro para Carlos Emanuel Miranda, apontado como operador financeiro do peemedebista. Os doleiros afirmam também que ele era o principal responsável por indicar o destino do dinheiro à disposição do ex-governador e gerenciado pelos irmãos.

O empresário declarou também que, em alguns momentos, Luiz Carlos Bezerra, outro assessor apontado como operador de Cabral, era enviado para discutir as necessidades financeiras da campanha.

Kiko afirmou que chegou a receber “algo em torno de R$ 300 mil a R$ 400 mil” em dinheiro na pré-campanha, em março, quando organizava o galpão que seria usado como comitê da candidatura de Marco Antônio.

Assis Neto se entregou à PF na última sexta após mais de uma semana foragido. Ele estava nos Estados Unidos em férias com a família quando a Operação Eficiência, que prendeu o empresário Eike Batista, foi deflagrada.

Temer quer fim do sigilo na Lava Jato porque não será atingido: doações foram oficiais

Ricardo Noblat - O Globo

Se dependesse do presidente Michel Temer, o ministro Edson Fachin, novo relator da Operação Lava-Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), suspenderia o mais breve possível o sigilo em torno das delações dos 77 executivos da construtora Odebrecht. Fachin substituiu o colega Teori Zavascki, morto em um desastre de avião em Paraty, Rio de Janeiro.

- Seria melhor para todos que as delações fossem logo divulgadas, e de uma vez - disse Temer em uma conversa informal de mais de uma hora no fim de semana.

Em dezembro passado, durante um encontro no Palácio do Planalto com Rodrigo Janot, procurador-geral da República, Temer adiantou para ele a mesma opinião. Não houve discordância. Foi a pedido de Janot que a ministra Cármen Lúcia, presidente do STF, apressou-se a homologar as delações na semana seguinte à morte de Zavascki.

- Imagine o que poderia acontecer se as delações demorassem a ser divulgadas. Ou se fossem divulgadas aos poucos, uma por semana, digamos. Seria muito ruim para o país e, é claro, para o governo - calcula o presidente.

E se o conteúdo das delações produzirem estragos na imagem do governo? Afinal, alguns dos atuais ministros e o próprio Temer são citados em mais de uma delas. Temer responde:

- Quem for atingido pelas delações que se explique e que se defenda. Depois avaliaremos o que fazer. Quanto a mim, minha preocupação com isso é igual a zero.

Temer foi citado 43 vezes no documento do acordo de delação premiada de Cláudio Melo Filho, ex-vice-presidente de Relações Institucionais da Odebrecht. Em 2014, Temer pediu R$ 10 milhões a Marcelo Odebrecht, então presidente da empresa, para a campanha eleitoral do PMDB naquele ano.

- Não foram R$ 10 milhões. Marcelo doou pouco mais de R$ 11 milhões. O dinheiro foi depositado na conta do PMDB e pagou despesas de vários candidatos pelo país. Há comprovantes de tudo - garante Temer.

Ele conta que teve a curiosidade de ler com atenção a íntegra da delação de Melo Filho vazada para a imprensa.

- Quem se limita a ler apenas os títulos das matérias publicadas a respeito pode ficar com a impressão de que fui citado por envolvimento em 43 negócios. Mas não. Fui citado 43 vezes porque está escrito ali: Aí Temer me convidou para conversar. Aí Temer me recebeu na sala. Aí Temer perguntou se eu aceitaria um café… Para contar uma única história, meu nome foi mencionado 43 vezes - explica Temer, e até acha graça nisso.

Como presidente do PMDB, uma de suas tarefas era arranjar dinheiro para financiar campanhas. E ele não nega que o tenha feito.

- Isso nada tem a ver com caixa dois ou com a troca do dinheiro por favores do governo - registra. Quanto ao julgamento pela Justiça Eleitoral das contas de campanha da chapa Dilma-Temer na eleição de 2014…

A propósito, Temer revela que ganha corpo entre juristas que acompanham as investigações das contas a tese de que pode ter havido ali alguma infração penal, mas eleitoral, não. Se penal, o caso seria arquivado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e dele se ocuparia a Justiça comum.

- Estou muito tranquilo, pelo que ouço dos meus advogados - afirma o presidente.

O fato é que 2016 terminou – se é que terminou – deixando a impressão em muita gente que Temer não concluiria o resto de mandato herdado da ex-presidente Dilma Rousseff.

Em conversas com políticos em Brasília, mesmo entre aqueles que apoiam o governo, diversas previsões foram feitas a respeito de seu futuro: Temer poderá ser vítima da lentidão do processo de recuperação da economia… A Justiça Eleitoral não tem como separar as contas de Dilma e de Temer, e ele poderá ter que sair… Tem emenda à Constituição no Congresso que, se aprovada, resultará em eleições diretas para presidente ainda em 2017…

Salvo um fato surpreendente, em um país acostumado a conviver com surpresas, Temer completará o mandato de Dilma. Ele não enxerga nenhuma surpresa capaz de desestabilizar seu governo – mas se enxergasse não seria surpresa. E concorda que o pior para ele já passou. Passou o discurso do golpe. Passaram as manifestações de ruas. A economia começou a reagir, embora menos do que ele gostaria. É vida que segue.