quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

Que os deuses trabalhem pela Justiça, com o PT inteiro na cadeia. Feliz 2015!

Amigos do TMU, não é porque o Sol vai morrer hoje e ressuscitar amanhã da mesma maneira, mas praxe é praxe e, da mesma maneira que em qualquer outro dia, desejo a todos que sempre continuemos amigos, que cada dia que passe, mais discussões ocorram, pois delas é que sai a luz que aquece, ilumina e estimula, não só o nosso intelecto, mas também a vontade de sabermos mais e a certeza que, apesar da nossa ignorância diante de tanta coisa que há para aprender, somos seres consideravelmente superiores à récua que tomou conta do País.

Eu não diria que fui pego de surpresa porque sempre fui direita - se assim o querem definir -, mas muitos o foram, durante algum tempo, ao acreditar e colaborar ingenuamente para que um bando de muares e ladrões transformassem o Brasil em lixo. É certo que a ficha demorou muito a cair, mas posso assegurar que hoje, milhões pessoas que não davam a mínima para a política, e por isso acreditaram no PT, como em um passe de mágica, transformaram-se em autênticos baluartes pela decência da República, e é baseado nelas que eu voltei a acreditar que o fim dessa era tenebrosa está muito próximo.

Grande beijo a todos que, como eu, acreditam ou voltaram a acreditar no brasileiro e no Brasil.

Fora PT e grande 2015!

Cartinha de um aluno da rede pública para Tia Dilma

Rio, 31 de dezembro de 2014

Tia Dilma:

Resolvi escrever pra você, que sabe tudo, porque eu pedi umas coisinhas pro Papai Noel, só que ele ainda não deu as caras aqui em casa até agora, uma semana depois do Natal. Será que o saco dele ficou retido na alfândega? Será que os veadinhos estão cumprindo quarentena no Centro de Controle de Zoonoses? É muita burocracia, não é mesmo, Tia?

Quero crer que ele não desistiu do emprego. A não ser que você o tenha nomeado ministro de alguma coisa só porque ele usa vermelho, já que esse traje é só uma invenção da Coca-Cola.

Estou apreensivo, Tia Dilma, caso o Papai Noel não tenha aparecido para mim porque não fui lá muito bem na escola. Acontece que, dos 200 dias letivos, eu só tive 80 de aula, por causa das greves dos professores e, desses 80 dias, o professor de matemática faltou a 30 - acho que estava doente, aguardando ser atendido pelo SUS. Como você vê, Tia, a culpa não foi minha.

Outra coisa que Papai Noel pode ter levado em conta é que eu também não comi direito, é verdade, mas é que a verba da merenda lá da escola foi desviada pela diretora para organizar aquela homenagem dos alunos a você, quando foi nos visitar. Aí sim, tinha brigadeiro, cajuzinho e até cidra - ou será sidra? É que minha professora de gramática também não sabia como se escreve. Mas eu fiquei com sede, porque não bebo álcool e a água dos bebedouros lá da escola está proibida por causa dos coliformes fecais. Aliás, eu vi que você foi se aliviar no banheiro da diretora, mas nós, os alunos, temos que fazer xixi e cocô atrás da moita nos fundos do pátio, porque os banheiros estão interditados pela Vigilância Sanitária desde o começo do ano. Você viu como a moita está grande?

Você acredita, Tia Dilma, que nem lá em casa tem comida? É que mamãe (eu não tenho pai) usa todo dinheiro do Bolsa Família pra comprar e fumar crack. Ela até diz que quer parar e já procurou vários órgãos públicos que você diz existir pra ajudar os drogados a deixarem seus vícios, mas não encontrou nenhum. Eu tenho um irmão tão magro, mas tão magro, que tem que tomar banho - quando tem água - de braços abertos, porque senão ele cai pelo ralo.

Papai Noel tem que ter levado isso tudo em conta. Se não levou, eu vou deixar de acreditar nele. Mas em você, Tia Dilma, eu continuo acreditando e vou acreditar cada dia mais, à medida que for emburrecendo a galope pela falta de estudo.

Certo de sua atenção para o meu problema, agradeço

Atenciosamente

José da Silva

terça-feira, 30 de dezembro de 2014

Depois da porteira arrombada, Petrobras resolve por a tranca

Ô governinho de merda!

Globo

Petrobras veta contratos com 23 investigadas na Operação Lava-Jato

Em reunião de diretoria, a Petrobras decidiu proibir novos contratos com 23 empresas que estão envolvidas na Operação Lava-Jato. Na lista, estão algumas das maiores construtoras do país, como Andrade Gutierrez, Camargo Corrêa, Odebrecht, Queiroz Galvão, OAS, UTC, Mendes Junior, entre outras. Elas estão proibidas de participar de licitações futuras da companhia.

Esta proibição não tem prazo de validade. O comunicado não trata dos contratos em vigor. Porém, em entrevista recente, a presidente da Petrobras, Maria das Graças Foster, disse que as obras em andamento a cargos destas empresas não serão impactadas. A Petros, o fundo de pensão da estatal, será alvo da apuração interna feita pela estatal.

Em comunicado enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), órgão que regula o mercado de capitais, às 22h desta segunda-feira, a estatal informou ainda que constituiu a "Comissões para Análise de Aplicação de Sanção". Segundo uma fonte da Petrobras, dependendo do resultado das análises, cada empresa poderá ser punida de forma diferente, sendo proibida, por exemplo, de participar de licitações durante um certo período ou, em caso mais grave, ser banida da lista de fornecedores.

A estatal disse que o objetivo das medidas visa "resguardar a companhia e suas parceiras de danos de difícil reparação financeira e de prejuízos à sua imagem". A Petrobras informou ainda que vai notificar as empresas do bloqueio e "respeitará o direito ao contraditório e à ampla defesa".

Na semana passada, Graça Foster cobrou do governo uma posição em relação às empresas citadas no esquema. Preocupada com contratos futuros, ela disse que, sem uma solução para os novos contratos, a estatal teria que fazer licitações internacionais.

No documento, a Petrobras explicou que o "bloqueio cautelar" inclui as empresas cujos grupos econômicos formavam um cartel para dividir os contratos da estatal. E essa lista foi feita com base nas delações premiadas dos envolvidos no esquema de corrupção.

Segundo a Petrobras, foram considerados os depoimentos do ex-diretor de Abastecimento Paulo Roberto Costa e do doleiro Alberto Youssef prestados em outubro na Justiça Federal do Paraná. Foram analisados ainda os testemunhos de Julio Gerin de Almeida Camargo (do Grupo Toyo) e de Augusto Ribeiro de Mendonça Neto (do Grupo Setal).

Segundo a estatal, a constituição das comissões e o bloqueio cautelar levam em conta a sétima fase da Lava-Jato, deflagrada em 14 de dezembro, quando foram presas 25 pessoas, entre elas o ex-diretor de Serviços da Petrobras Renato Duque e executivos da OAS, Camargo Corrêa, UTC, Mendes Júnior, Galvão Engenharia e Engevix.

Nesta segunda-feira, a Petrobras informou que os escritórios de investigação contratados por ela (o Trench, Rossi e Watanabe Advogados e Gibson; e o Dunn & Crutcher LLP) identificaram sinais de que o esquema também atingiu a Petros, o fundo de pensão da estatal, e, por isso, a instituição também será alvo da apuração interna feita pela estatal.

Confira a lista das 23 empresas: Alusa, Andrade Gutierrez, Camargo Corrêa, Carioca Engenharia, Construcap, Egesa, Engevix, Fidens, Galvão Eng., GDX, Iesa, Jaraguá Equiipamentos, Mendes Júnior, MPE, OAS, Odebrecht, Promon, Queiroz Galvão, Setal, Skanska, Techint, Tomé Engenharia e UTC.

Atletas rejeitam George Hilton enquanto Dilma faz cara de paisagem

Oops! George Hilton errado.
Esse é o Sartana do cinema.
Não há como qualificar a opção de Dilma por esse desqualificado como ministro dos Esportes sob quaisquer circunstâncias, principalmente agora, quando estamos a um ano e meio das Olimpíadas do Rio. Será que não bastaram esses anos todos de incompetência e roubalheira com os Esportes na mão do PCdoB?

Essa mulherzinha quer acabar com o Brasil de cabo a rabo!

Globo

A escolha do novo ministro do Esporte, George Hilton, foi duramente criticada pelo grupo “Atletas pelo Brasil”, uma ONG que reúne atletas e ex-atletas que buscam a melhoria do esporte no país. Entre os nomes do grupo estão Kaká, Rogério Ceni, Rubens Barrichello, Bernardinho, Gustavo Borges, Raí e Hortência.

Em um comunicado divulgado, o grupo disse que a presidente Dilma Rousseff “abriu mão de uma oportunidade de melhorar a gestão do esporte”.

Procurado pela reportagem do GLOBO, o PRB se manifestou sobre a posição do grupo de atletas:

‘O PRB, assim como a ONG Atletas pelo Brasil, quer contribuir na melhora do esporte brasileiro. O partido acredita no diálogo como forma de encontrar os melhores caminhos a fim de construir uma gestão eficiente e ágil. A participação da sociedade organizada e das entidades ligadas ao esporte é fundamental para o sucesso desse trabalho’, diz a nota enviada pela assessoria do partido do novo ministro do Esporte.

Confira a íntegra do comunicado da ONG “Atletas pelo Brasil”:

“A Atletas pelo Brasil vem manifestar publicamente seu desapontamento com a forma de nomeação do atual Ministério do Esporte.

Somos uma organização não governamental que trabalha pela melhoria da política esportiva no Brasil. Desde 2009, trabalhamos para influenciar as decisões governamentais a fim de que haja uma legislação mais moderna, uma alocação de recursos mais eficiente, uma melhor gestão e transparência no esporte e para que o País possa pensar no esporte como fator estratégico para o desenvolvimento humano e social com importante impacto na saúde, educação e planejamento urbano.

Como diz nossa missão, queremos “melhorar o esporte para melhorar o País”. Acreditamos piamente nisto. Somos uma associação de mais de 60 atletas de relevância para o esporte.

Tivemos, junto com muitos outros, importância no passado, e continuamos tendo no presente. E, muito mais do que isso, queremos ajudar a construir um País com espirito olímpico. Desejamos uma política esportiva (educacional, de participação e de alto rendimento) que nos orgulhe e que mostre um caminho diferente, que aponte para o Esporte que o Brasil merece.

Temos trabalhado na seara política pois acreditamos na participação ativa da sociedade para as mudanças do País. No esporte, só teremos resultados expressivos e de longo prazo caso ele seja administrado com responsabilidade por nossos governantes e legisladores.

Exigimos muito mais respeito e cuidado com tudo que envolve o tema Esporte no Brasil. O que está muito longe de acontecer quando constatamos os critérios, ou a falta deles, que foram usados para a escolha do novo ministro.

Infelizmente, há anos, o Ministério do Esporte é usado na barganha política. Não se trata de decidir quem seria a melhor pessoa para ocupar o cargo, mas qual partido o terá de acordo com as alianças e que decidirá a seu bel-prazer quem o representará. Nem mesmo uma familiaridade com o tema é observada, o que traz enormes prejuízos ao esporte e ao País em um setor que está à frente de um enorme investimento com os megaeventos esportivos.

A nomeação com critério unicamente político, na maior parte das vezes, traz consigo o aumento da ineficiência de gestão, descontinuidade da política, reinício de convencimentos e processos e tudo isso com custo aos cofres públicos.

Às vésperas das Olimpíadas, a Presidente Dilma abriu mão de uma oportunidade de melhorar a gestão do esporte. Decepcionou todo um setor de atletas, jornalistas, empresários, organizações, trabalhadores e amantes do esporte em geral.

E nós, atletas, não podemos mais ser mais usados simplesmente para fotos conjuntas em momentos de vitória nacional. Vamos ser francos, essas conquistas são muitas vezes obtidas a despeito da política esportiva, da legislação e da condução nacional do esporte. E, em alguns casos, encontrando até forças contrárias a dificultar o caminho. Se os governantes querem estar ao lado das vitórias, devem tomar consciência da sua enorme responsabilidade nas derrotas.

Mesmo assim, seguimos em frente pois acreditamos em um País melhor, mas reiteramos aqui hoje que, como cidadãos e cidadãs brasileiros, nos sentimos envergonhados e desprestigiados, vendo que o esporte no Brasil continua sendo encarado como algo menor.

Nós da Atletas pelo Brasil continuaremos prontos para ajudar, contribuir e dialogar com todos que desejam deixar um lindo legado esportivo para o País.”

Luiz Felipe Pondé: Debate Sobre O Politicamente Correto

Falando em politicamente correto, nada melhor que Sinatra e Louis Armstrong juntos

Já imaginaram um cantor nos dias de hoje se apresentando com um cigarro aceso na mão e dando uma tragada enquanto dá um dó de peito?

Birth of the Blues
Brown, Lew / Desylva, B.g. / Desylva, B.g. / Henderson, Ray.        

These are the blues, nothin' but blues
Oh, they say some people long ago
Were searching for a diff'rent tune
One, that they could croon as only they can

They only had the rhythm
So they started swayin' to and fro
They didn't know just what to use
This is how the blues really began

They heard the breeze in the trees
Singin' weird melodies
And they made that, the start of the blues
And from a jail came the wail of a down-hearted frail
And they played that as a part of the blues

From a whippoorwill way upon a hill
They took a new note
Pushed it through a horn
Until it was worn into a blue note

And then they nursed it
They rehearsed it
And then sent out that news
That the Southland gave birth to the blues

They nursed it
Then they rehearsed it
And they sent out that news
That the Southland, they gave birth to the blues

Radiografia do islam por um imam


O Sheik Yusuf Al Qaradawi é um religioso muçulmano sunita catariano de origem egípcia. Ele é presidente da União Mundial de Sábios Islâmicos (Ulemás).Ele ainda dirige o Conselho Europeu para o Fatwa e Pesquisa sendo mais conhecido pelo seu programa na Al-Jazeera, ash-Shariah wal-Hayat (“Charia e vida”) e por IslamOnline (um sitio web que ajudou a fundar em 1997), onde ele oferece suas opiniões e éditos (“fatwa) baseados nas suas interpretações do Alcorão. Ele também publicou cerca de 50 livros, incluindo “O legal e o proibido no Islam” e “Islam: A Civilização do Futuro”. Ele é o vencedor de oito prêmios internacionais por suas contribuições escolares.

Ainda que al-Qaradawi por muito teve um dos papeis mais proeminentes na liderança da Irmandade Muçulmana , por duas vezes rejeitou a oferta pelo cargo de diretor dessa organização. Entre muitos muçulmanos ele é considerado moderadamente conservador, procurando explicar e adaptar os ideais do estilo de vida islâmico com a sociedade hodierna. (Wikipedia)

Vou chorar: Zé de Abreu me bloqueou no twitter, Buáááá...

Será que este humilde escriba disse algo que magoou o petralha neoparisiense global? Provavelmente sim, mas não me lembro. Aliás, é estranho porque eu pouco uso o twitter, a não ser para, automaticamente, postar os títulos do que escrevo aqui.

O Zé não é um fofo?...
 Nem abro aquilo, mas hoje deu vontade, só para dar uma espiada nas barbaridades que o Zé escreveu por lá, que foram noticiadas em todo canto e deu nisso:



Taxi!

Em Manchester, Inglaterra, um muçulmano devoto e barbudo entra num táxi.

Uma vez sentado, pede ao taxista para desligar o rádio, porque não quer ouvir música, como decretado na sua religião, e porque no tempo do profeta não havia música, especialmente música ocidental, que é música dos infieis.

O motorista do táxi educadamente desliga o rádio, sai do carro dirige-se à porta do lado do cliente e a abre.

O devoto lhe pergunta:

- O que significa isto?

- No tempo do profeta não havia táxis. Por isso saia e espere pelo próximo camelo.

segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

PEQUENO DICIONÁRIO PETISTA DA LÍNGUA PORTUGUESA

Faz tempo, peguei aqui e ali, acrescentei alguma coisa minha e saiu isso:

PEQUENO DICIONÁRIO PETISTA DA LÍNGUA PORTUGUESA
Elaborado por Luiz Inacio Lula da Silva - Revisado por Luciana Gimenez
PREFÁCIL DA PRIMÊRA EDISSÃO
Nas vésperas de minha viajem cujo obgetivo é um curço de estenssão na Oropa ( mais pressizamente em Ocsiforde ), não queria deichar em branco a oportunidade de aussiliar meus cumpanhêro a compreender melhor o idioma pátrio. Num frêmito de inxpirassão, concluí esta obra de grande valor literário no tempo recorde de dezecete ânus. Queria deixar registado, meu agradessimentos a Leonel Brizola, que ajudou a eliminar de minha memória o pouco que me restava do que aprendi nos oito anos de primeiro primário que curssei. Quero também antecipar, que em breve estará disponível uma edissão em Braille para meus cumpanheiros çurdos-mudos.
             (Lula)

ABISMADO - Pessoa que caiu no abismo.
ABREVIATURA - Ato de se abrir um carro de policia.
AÇUCAREIRO - Vendedor de açúcar que vende acima da tabela.
ADVERSÁRIO - Dia de nascimento do fanho: “Hoje e meu adversário”.
AGUARDAR - Economizar água.
ALGODÃO - Oferecem alguma coisa.
ALOPATIA - Dar um telefonema para a tia.
AMADOR - Mesmo que masoquista.
AMAZONAS - Apreciador da zona do baixo meretrício.
ANATÔMICA – Nome de uma funcionária da usina nuclear Angra I.
APELIDO - Coisa lida sem sentar.
ARMADURA - Pênis em estado de ereção.
ARMARINHO - Vento proveniente do mar.
ARTESÃO - Aparentando excitação.
ASFALTO - Ausência da principal carta do baralho.
ASPIRADO - Carta de baralho completamente maluca.
ASSALTANTE - um "A" que salta.
ASTROLÁBIO - Beiço de artista famoso.
AUTODIDATA - Veículo que circula exibindo um calendário.
BACANAL - Reunião de bacanas.
BARBICHA - Boteco para Gays.
BARGANHAR - Receber um botequim de herança.
BARRACÃO - Cidadão que proíbe a entrada de cães.
BIELA – Irmã gêmea.
BIMESTRE - indivíduo com dois títulos de mestrado.
BISCOITO - Relação sexual repetida.
CAATINGA - Cheeiro ruuim.
CAÇADOR - Indivíduo que procura sentir dor.
CÁGADO - Sinônimo de bórrado.
CÁLICE - Ordem para ficar calado.
CAMINHÃO - Caminho muito grande.
CANGURU - Líder espiritual de cachorros.
CATÁLOGO - Ato de se apanhar coisas rapidamente.
CERTIDÃO - Momento em te dão reconhecimento como um ser
CERVEJA - Sonho de toda revista.
CHICOTE - Pessoa de baixa estatura chamada Francisco.
CLEPTOMANÍACO - Mania por Eric Clapton.
COAGIR - Atuar em equipe.
COAXAR - Achar em conjunto com os outros.
COITADO - Estuprado.
COMPULSÃO – Que tem pulso grande.
COMUNGUEI - Estar relacionando-se com um homossexual.
CONCEIÇÃO - Elemento de soma. Ex.: Seis, Conceição dez.
CONSOLIDAR - O fato de cuidar apenas de uma coisa.
CONSUMO – Fruta que se pode espremer.
CONTRIBUIR - Ir para algum lugar com vários índios.
CONVERSÃO - Papo prolongado.
COORDENADA - Que não tem cor.
CORRELIGIONÁRIO - Intimação para o legionário dar no pé.
CRETINO - Nativo da Ilha de Creta.
CRIATURA - Suporta o barulho dos grilos.
DEFUMADOR – Área dos restaurantes reservada aos fumantes.
DEMOCRACIA - Sistema de governo do inferno.
DEPAUPERADO - Operado de fimose.
DEPRESSÃO - Espécie de panela angustiante.
DESANUVIADO – Um gay precoce.
DESBOTAR - Quando a galinha bota dez ovos.
DESDENTADAS - Mesmo que dez mordidas.
DESTILADO - Aquilo que não esta do lado de lá.
DESVIADO - uma dezena de homossexuais.
DETERGENTE - Ato de prender indivíduos suspeitos.
DETERMINA - Prender uma moca.
DETERMINE - Prender a namorada de Mickey Mouse.
DEVER - Olhar a letra D.
DIABETES - as dançarinas do diabo.
DOCUMENTADO - Pessoa habituada a passar menta do ânus.
EDIFÍCIO - Antônimo de é fácil.
EFICIÊNCIA - Estudo da letra “EFE”.
ENCÍCLICA – Bicicleta usada pelo Papa.
ENCURRALAR - O mesmo que esfolar o ânus.
ENTREGUEI - Estar cercado de homossexuais.
ESFERA - Animal selvagem já domesticado.
ESPERTO - O mesmo que distante.
ESTOURO - Boi.
EVENTO - Constatação de que realmente e vento, não furacão.
EXCOMUNGADO - Um boi que ficou raro
EXÓTICO - Algo que deixou de ser ótico, passou a ser olfativo ou auditivo.
EXPEDIDOR - Mendigo que mudou de classe social.
FANFARRA - Orgia dos admiradores.
FASCINANTES - Certas mulheres que antes de cederem fazem sinal afirmativo.
FATURA - Quando se quebra um osso. DUPLICATA - Quando se quebra em dois lugares.
FLUXOGRAMA - Direção que nasce o capim.
FORNECEDOR - Empresário dedicado ao ramo de encantar os masoquistas.
GENEROSA - Fator genético da rainha das flores.
GENITÁLIA - Órgão reprodutor dos italianos.
GINCANA - Bebida contendo GIN com CACHAÇA.
GLANDE - Sinônimo de enolme.
GLOSAR - Atingir o orglasmo.
GOLFAR - Praticar o golfe.
HALOGÊNIO - Forma de cumprimentar pessoas muito inteligentes.
HOMOSSEXUAL - Sabão em pó para lavar partes intimas.
INTIMAÇÃO - O mesmo que carícias sexuais.
JURISPRUDENTE - Diz-se do grupo de jurados que declara inocente o filho do bicheiro que, em legitima defesa da honra e apenas levemente embriagado, bombardeou o asilo de velhinhos cegos Nossa Senhora do Amparo.
KARMA - Expressão mineira para evitar o pânico.
LEILÃO - Leila com mais de 2 metros de altura.
LOCADORA - Uma mulher maluca de nome Dora.
LUZ SOLAR - Sapato que emite luz por baixo.
MELANCÓLICA - Dor de barriga provocada por excesso de melão.
MENOSPREZO - Diminuição da população carcerária.
METALÚRGICO – Integrante ou admirador de bandas de rock pesado.
METROLOGIA – Ciência que estuda os transportes subterrâneos.
MINISTÉRIO - Aparelho de som de tamanho reduzido.
MISSÃO - Culto religioso desses que enchem o saco.
MISSÃO - Missa muito longa.
NEGATIVA - Crioula muito trabalhadora.
NEGOCIANDO - Crioulo entrando no cio.
NOVAMENTE - Diz-se de indivíduos que renovam sua maneira de pensar.
OBSCURO - "OB" de cor preta.
OPERÁRIO – Cantor de ópera.
PADRÃO - Padre muito alto.
PADRÃO - padre muito alto.
PASTORAL - Tranqüilidade entre os esposos das vacas.
PAULATINO - Pênis nativo das América do Sul e Central.
PELOURINHO - Pé fulvo.
PENALIZAR - Passar as mãos nas plumas.
PERIGOSA - O que Peri fez com Ceci em “O GUARANI”.
PERVERSO - Por cada estrofe.
PICARDIA - Membro outrora ardido.
PORNOGRÁFICO - O mesmo que colocar no desenho.
PRESIDIÁRIO - Indivíduo que é preso todos os dias.
PRESSUPOR - Colocar preço em alguma coisa.
PROBLEMA – Palavra-chave para os petistas. Eles o encontram em tudo. É um adverbo, e como tal, sua pronúncia vareia: pobrema, poblema, probrema, etc..
PROCESSAR – Ser a favor do término de algo.
PROLIXO – Destino das promessas de campanha dos políticos.
PRÓTESE – Parte principal do encéfalo dos petistas, em substituição ao cérebro.
PSEFÓGRAFO - Máquina para registro e contagem de votos em assembléias eleitorais. Mas o Lula, o Vicentinho e a Marta Suplicy não vão conseguir pronunciar isso.
PSICOPATA - Veterinário especialista em doenças mentais de patas.
PUNDONOR - Peido dado com honradez.
PUNGENTE - Pessoas que dão tiro.
PUTATIVA - Meretriz com muitos clientes.
QUARTZO - Partze ou aposentzo de um apartamentzo.
QUILOMBO - Expressão de admiração por um traseiro muito bonito.
RATIFICAR - tornar-se um rato.
RAZÃO - Lago muito extenso porem pouco profundo.
REGIME MILITAR - Rotina de dieta e exercícios feitos pelo exercito.
RESPEITOSA – Vaca com um grande úbere.
RODAPÉ - Aquele que tinha carro mas agora roda a pé.
SAARA - Muulher do Jaacó.
SALPICÃO - Órgão sexual masculino colocado na salmoura.
SEDUÇÃO – Elemento de composição que indica tempo: “É sedução só duas horas”.
SEGREGAR – Naturalizar-se grego.
SEMITOM – Compositor que não chega aos pés de Tom Jobim.
SERINGUEIRA – Árvore geralmente plantada em farmácias para se obter matéria-prima barata.
SERVIR - Criatura humana que vai chegar.
SEXAGENÁRIO - Tarado depois dos sessenta.
SEXÓLOGO - Sexo apressado.
SILVÍCOLA - Cola fabricada na selva.
SIMPATIA - Concordância com a irmã da mãe.
SÓLIDO - Apenas trabalho.
SOLUÇÃO - Forte soluço.
SOSSEGA - Mulher que tem os outros sentidos mas e desprovida de visão.
SOTAVENTO – Indicação meteorológica: “Tá chovendo?” “Não sotavento”.
SUBURBANO - Habitante dos túneis do metrô.
SUPERSTIÇÃO - Crioulo muito forte.
TABELA - Sinônimo de estar bonita.
TALENTO - Característica de alguma coisa devagar.
TAMANCO - Aleijado.
TAXIDERMIA – Doença de pele comum aos motoristas de táxi.
TELEGRAMA - Imagem de um pasto exibida na TV.
TESTÍCULO - Texto pequeno.
TÍPICA - O que o mosquito nos faz.
TRIGAL - Cantora baiana elevada ao cubo.
TRIPULANTE - Especialista em salto triplo.
UNÇÃO – 1. Erro de concordância. O correto seria um é; 2. Um que não está doente.
UNDÉCIMO – Percentual de contribuição dos afiliados ao PT.
UNGÜENTO - Resposta usual à pergunta feita a uma prostituta iniciante por dois jovens em estado de ereção “Topa os dois?”. “Ungüento”, ela responde.
VATAPÁ - Ordem dada por prefeito de cidade esburacada, no nordeste.
VERACIDADE - Apreciar a metrópole.
VIADUTO - Local por onde circulam homossexuais.
VIDENTE - Dentista falando sobre seu trabalho.
VIOLENTAMENTE - viu com lentidão.
VIÚVA - Ato de ter visto uma uva.
VOLÁTIL - Sobrinho avisando onde vai.
VULVA - Auto tipo perua da marca Volvo.
XIITA - A maacaaca do Taarzaan.
ZOOLÓGICO - Reunião de animais racionais.
ZUNZUNZUM - A formula 1, momento em que o espectador percebe que os três lideres da prova acabaram de passar a sua frente.

Aos sabichões que ouvem o galo cantar, mas não sabem onde: Cavaleiros Templários nunca foram rosacruzes

Quando eu falei do traje maçom do marido da Graça Foster, neguinho me chamou até de jumento, dizendo que aquilo era uma alusão aos cavaleiros templários rosacruzes. Então vamos lá, seus sabichões. E mais, ele é maçom, sim!

Em primeiro lugar, Os Cavaleiros Templários são uma organização internacional filantrópica afiliada à Maçonaria, mais especificamente ao Rito de York e é restrita apenas a maçons já iniciados e que professem a crença na religião cristã. As ordens templárias são: Cavaleiros do Templo, os Cavaleiros de Malta, os Cavaleiros de São Paulo e exclusivamente no Rito de York, os Cavaleiros da Cruz Vermelha

Na Inglaterra e País de Gales, a Maçonaria há 30.000 membros Templários entre os seus 250.000 maçons.

A ordem, como se pode deduzir, deriva seu nome dos históricos Cavaleiros Templários. Uma das teorias sobre a origem da Maçonaria sustenta que esta fraternidade possui descendência direta dos Cavaleiros históricos do final do século XIV, que teriam se estabelecido na Escócia ou em outros países onde a supressão dos Templários não foi cumprida. Embora tal teoria não possa ser descartada, ela é desacreditada por falta de evidências comprobatórias, tanto por parte da Maçonaria como por parte dos historiadores.

A cruz que os sabichões comentaristas se referem é associada principalmente com a Ordem dos Cavaleiros de Malta (templários). A cruz rosacruz é completamente diferente e rosacruzes nunca tiveram nada a ver com Cavaleiros Templários. É uma confraria existente na Alemanha a partir do século XVI originária de um grupo de protestantes alemães.

Pedido de Ano Novo

Lula emplacou Lulinha, Mercadante emplacou Mecadantinho, Renan emplacou Renanzinho, Barbalho emplacou Barbalhinho, Cabral emplacou Cabralzinho...

Por isso, rogo, encarecidamente:


Após perder batalhas, Estado Islâmico executa seus próprios combatentes

DW World

Líderes do “Estado Islâmico” ordenam a morte de seus guerrilheiros, o que pode ser considerado um sinal de enfraquecimento. Punição atinge, principalmente, membros que não se engajam por convicções ideológicas.

Eles lutaram. Mas, do ponto de vista de seus líderes, não o suficiente. Quando os combatentes do movimento jihadista “Estado Islâmico” (EI) retornaram no último final de semana da batalha pela cidade de Sinjar, no norte do Iraque, seus líderes não mostraram paciência alguma. Meios de comunicação informaram que várias dezenas de homens do EI foram executados pelo próprio grupo jihadista.

Na opinião dos comandantes do grupo, isso foi uma punição justa pela derrota do grupo na luta contra a milícia curda pershmerga. Os pershmergas obtiveram sucesso ao reconquistar partes da cidade antes controladas pelos jihadistas.

Da mesma forma brutal procederam os comandantes do EI também na Síria. De acordo com relatos da mídia, cerca de 100 combatentes predominantemente europeus foram executados. Depois de lutar, eles queriam voltar para seus países de origem. De acordo com a mídia, centenas de outros combatentes ainda são vigiados, já que eles queriam abandonar as zonas de combate.

“As execuções têm o objetivo de servir como dissuasão e como um alerta para todos que não querem mais lutar pelo EI”, afirma a cientista política Gülistan Gürbey, da Universidade Livre de Berlim. A punição atinge principalmente os combatentes que não teriam se engajado pelo EI por convicções ideológicas, mas por outros motivos – como a esperança de receber vantagens materiais.

“Já aqueles que se juntaram ao movimento por convicção ideológica não se opõem a essas ações. Eles até mesmo a saúdam”, diz Gürbey.

O ritmo no qual o EI tinha tomara parte considerável da Síria e do Iraque parece ter perdido impulso em muitos lugares. Em parte, a marcha se estagnou de forma completa – como na cidade de Kobane, no norte da Síria. Lá, há meses os terroristas do EI promovem grandes batalhas contra o exército curdo.

A ajuda da aliança internacional, por meio de seus ataques aéreos, foi decisiva para deter a marcha do EI. Porém, tudo tem seu preço: até agora, centenas de curdos morreram nos combates. Ainda maior é o número de vítimas do lado do EI. De acordo com informações do Observatório Sírio dos Direitos Humanos, mais de mil jihadistas morreram em Kobane.

Na cidade iraquiana de Sinjar, o EI teve até mesmo que recuar. Os jihadistas fracassaram perante os curdos, que equipados também com armas alemãs, conseguiram resistir fortemente no norte do Iraque. No resto do país, árabes xiitas e sunitas moderados ainda não se juntaram numa aliança conjunta. Porém, conversações já ocorrem e avançam.

Entretanto, o jornal iraquiano Al Mada considera possível uma solução política para o conflito. “Pela primeira vez, conseguimos dar uma resposta à catástrofe e ter uma solução em vista”, afirma o periódico em sua edição de 22 de dezembro.

“O EI poderia se responsabilizar pelo seu mais recente fracasso”, afirma Stefan Rosiny, especialista em Oriente Médio do Instituto Alemão de Estudos Globais e Regionais (Giga), em Hamburgo. Ele lembra que até o momento, os jihadistas se concentraram em “regiões mais indefesas” – áreas onde, principalmente, vivem minorias, como os yazidis ou curdos.

E, agora, a organização teria assumido o erro. E isso terá consequências, alertou Rosiny, em uma entrevista para o jornal alemão Sächsische Zeitung. “O EI vai perder atratividade, caso sua promessa de um califado universal se tranforme numa bolha de sabão.”

Contudo, o desafio contra os jihadistas continua existindo. Talvez ele até mesmo cresça. Atualmente, existem movimentos radicais islamistas em quase todos os países ou regiões muçulmanas. De Abu Sayyaf, nas Filipinas, até o Al Qaeda recentemente fundado na Índia; passando ainda pelo Talibã no Paquistão e Afeganistão, até os jihadistas no Oriente Médio e no norte da África: por toda a parte, grupos jihadistas estão presentes.

“O Islã político se radicalizou fortemente nas últimas duas décadas”, afirma Gülistan Gürbey. Por isso, esses grupos continuam a ser uma ameaça regional e global. “Mesmo se o EI for militarmente restringido, ele permanecerá, politicamente, um grande desafio. Superá-lo deve durar anos.”

O porre do editorialista do New York Times

Tribuna da Internet

Em editorial publicado neste domingo (28), o jornal americano The New York Times exorta a presidente Dilma Rousseff a defender os valores democráticos em Cuba e demonstrar apoio aos dissidentes na ilha.

No artigo intitulado “Mudança de dinâmica para os dissidentes cubanos”, o jornal americano, um dos maiores defensores do restabelecimento das relações diplomáticas entre Estados Unidos e Cuba, afirma que o movimento de oposição cubana precisa de todo apoio internacional neste momento.

“Será que o movimento de oposição em Cuba será fortalecido com a aproximação do país com os EUA ou vai sofrer mais repressão? Isso depende em grande parte do apoio da comunidade internacional. À medida que Cuba se torna mais acessível para os americanos, o governo em Havana, sentindo-se vulnerável frente ao aumento de investimentos, de viagens e menos restrições sobre o fluxo de informação, pode até intensificar seus esforços para calar os dissidentes.”

Segundo o diário americano, os governos latino-americanos vêm mimando a ditadura castrista há décadas, porque confrontá-la significaria apoiar a política radical de Washington contra a ilha. Agora que o presidente Barack Obama mudou essa política, os países democráticos deveriam apoiar as reivindicações dos ativistas cubanos.

“Apesar de sua tradicional relutância em se envolver nos problemas internos de outros países, o presidente do México, Enrique Peña Nieto, e a presidente do Brasil, Dilma Rousseff, deveriam defender de forma inequívoca os valores democráticos abraçados pela maior parte dos países das Américas”, diz o NYT.

“A sra. Rousseff teria ainda mais peso ao fazer isso, por ser uma ex-prisioneira política, esquerdista e líder de um dos principais parceiros comerciais de Cuba”.

O jornal defende que os dissidentes sejam autorizados a participar da Cúpula das Américas, que vai se realizar no Panamá, em abril. “Se os dissidentes participarem, a sra. Rousseff pode muito bem estar falando com os futuros líderes de uma Cuba democrática.”

Comentário de Carlos Newton, da Tribuna:

O editorialista do NYT deve ter bebido demais no Natal e ainda está meio fora do prumo. Pedir que Dilma Rousseff apoie os dissidentes cubanos é uma espécie de Piada de Fim de Ano. Dilma jamais os apoiará e vai perder o bonde da História. Quando Cuba enfim se tornar democrática, vai cair no colo dos EUA e virar as costas ao Brasil, que nos últimos anos se transformou no maior aliado do regime dos irmãos Castro, superando até a Venezuela chavista.

domingo, 28 de dezembro de 2014

Crivella afirma que pastor-ministro do Esporte fará um brilhante trabalho. É para rir?

Não é fofo?...
Quiuspariu! Mas vamos à ficha do boneco (site Excelências):

Nome de batismo: George Hilton dos Santos Cecílio
Eleito(a) por: PRB
Título eleitoral: 1.148.986.002-05
CPF: 491.069.025-53
E-mail: dep.georgehilton@camara.leg.br
Exceto por itens em que se informam datas de atualização, os dados foram alterados por último em 18/09/2014. A Transparência Brasil só se responsabiliza por referências extraídas daqui após esse dia.
Dados pessoais: Formado em ciências sociais. É pastor evangélico, além de radialista e apresentador de televisão. Em 2005, foi expulso do PFL após ter sido flagrado no aeroporto de Belo Horizonte transportando dinheiro proveniente de doações de fiéis da igreja Universal do Reino de Deus.
Cargos relevantes: Foi deputado federal na legislatura anterior. Também exerceu mandatos de deputado estadual pelo PST (1999-2003) e pelo PL (2003-2007).
Histórico de filiações partidárias: PST, PL, PFL, PP, PRB
Histórico de candidaturas (a partir de 2002):
2002: Deputado Estadual (PL - MG). Receitas: R$ 48.156. Votos: 64.512. Eleito.
2006: Deputado Federal (PP - MG). Receitas: R$ 108.465. Votos: 83.109. Eleito.
2010: Deputado Federal (PRB - MG). Receitas: R$ 189.547. Votos: 92.282. Eleito.
2012: Prefeito (PRB - Contagem MG). Receitas: R$ 852.493. Votos: 15.076. Não eleito.
Faltas em comissões das quais faz parte: 48,4%
Faltas em plenário: 18,4%
P.S.: O que vocês fariam com um empregado que, dos 96 meses que trabalhou na sua empresa, faltou ao trabalho o equivalente a mais de 17 meses e à metade das reuniões?

Pois bem, aí vem o Marcelo Crivella, senador sobrinho do Edir Macedo, que é dono da igreja Universal, onde faz George faz as vezes de pastor carro forte, e divulga nota oficial na qual afirma que não teve a “honra” de fazer a indicação do parlamentar para ministro do Esporte, neste segundo mandato de Dilma e declara:

“Trata-se de um deputado no quarto mandato [federal foram só dois] com relevantes serviços prestados ao Brasil e à sua querida Minas Gerais. Pode conferir nos anais da Câmara dos Deputados. (...) As acusações que amargurou quando, ao lado de outros pastores, levava as ofertas da Igreja Universal de Minas para São Paulo, foram esclarecidas. O dinheiro apreendido foi devolvido à Igreja por decisão da justiça e quem achava que sua injusta expulsão do PFL iria acabar com sua carreira se enganou. Quem acabou foi o PFL. O deputado George Hilton é hoje o Ministro do Esporte onde fará um brilhante trabalho. Foram os próprios méritos do candidato que o credenciaram.”

Com a notícia de que Hilton será o novo ministro do Esporte, o episódio de oito anos atrás foi reavivado. Há ainda críticas à troca de comando no ministério a pouco mais de um ano e meio dos Jogos Olímpicos de 2016. Começaram pressões no PT e na base governista para que a futura nomeação seja revertida. Em entrevista ao Estado, porém, o presidente do PRB, Marcos Pereira, avisou que, se o convite ao deputado mineiro for cancelado, o PRB irá para a oposição.

Pena que Crivella “esqueceu” de explicar por que George está fugindo da Justiça e teve de ser citado por edital, por estar se esquivando do pagamento de uma dívida de R$ 29 mil, fruto de uma ação executiva.

Farra das aposentadorias de ex-governadores custa R$ 46,8 milhões aos estados

Como eu disse aqui, ainda esta semana, a farra com o dinheiro público nesse caso das aposentadorias de políticos é descomunal, tanto que o Globo de hoje publica uma extensa matéria sobre o assunto.


Levantamento feito pelo GLOBO nas 27 unidades da federação mostra que 157 ex-governadores e ex-primeiras-damas recebem aposentadorias especiais e pensões vitalícias que variam de R$ 10,5 mil a R$ 26,5 mil, o que significa um custo anual aos cofres estaduais de R$ 46,8 milhões. É uma casta formada por 104 ex-governadores e 53 viúvas. Neste mês, Roseana Sarney (PMDB), que governava o Maranhão e renunciou ao cargo, fez o pedido da pensão ao tesouro de seu estado e passará a receber R$ 24 mil, além dos R$ 23 mil que já acumula por ser funcionária aposentada do Senado.

A regalia não tem coloração partidária. O petista Jaques Wagner, que deixará o governo da Bahia no dia 1º de janeiro, passará a receber automaticamente R$ 19,3 mil por mês. Este estado foi o último a aprovar uma lei garantindo o benefício aos seus ex-governadores, em novembro passado. A lei foi feita sob encomenda para beneficiar o próprio Wagner, que deve virar um superministro do governo da presidente Dilma Rousseff. Mas um dos mais emblemáticos líderes da oposição, o presidente do DEM, Agripino Maia (RN), também recebe R$ 11 mil de pensão pelo seu estado como ex-governador — que soma-se aos vencimentos de R$ 26,7 mil do Senado.

APOSENTADORIA RESSUSCITADA NO ACRE
No Acre, estado governado há 15 anos pelo PT, a lei foi revogada antes dos irmãos Viana chegarem ao poder. Mas assim que assumiu, em 1999, Jorge Viana ressuscitou a aposentadoria especial. Os tucanos também se beneficiam das regras locais. O senador Cássio Cunha Lima, que governou a Paraíba, tem direito a R$ 23,5 mil de pensão, além do seu salário do Senado, de R$ 26,5 mil. A ex-governadora gaúcha Yeda Crusius é outra tucana que, ao deixar o cargo, requereu o benefício, que no Rio Grande do Sul é de R$ 26,5 mil.

Os estados agem no vácuo de uma regra federal. Até 1988, os ex-presidentes da República tinham direito ao recebimento de uma aposentadoria. Os estados, então, replicavam o benefício para os chefes do poder local. Mas a Constituição Cidadã acabou com o benefício, mas não proibiu explicitamente a concessão aos governadores. Alguns estados suspenderam então a regalia aos seus ex-governadores a partir de 1989, quando refeitas as constituições estaduais. Outros simplesmente ignoraram as mudanças na Carta Magna e mantiveram ou, ainda, criaram ao longo das últimas duas décadas a concessão da aposentadoria, casos do Acre e Bahia, entre outros. O entendimento dos estados é que eles têm “autonomia” pela Constituição para decidirem o que quiserem.

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) contesta os estados e move atualmente 11 ações diretas de inconstitucionalidade no Supremo Tribunal Federal (STF) contra os benefícios locais. Os processos estão parados nas mãos de ministros, o que permite aos governos estaduais manterem os pagamentos. Neste momento, apenas um estado não está conseguindo pagar os benefícios, por uma decisão local: Roraima. Uma decisão do Tribunal de Justiça do estado suspendeu em maio deste ano o repasse da pensão aos ex-governadores e viúvas. Como não existe jurisprudência, nem uma súmula vinculante sobre esse tipo de conduta, no momento em que a decisão estadual cair, todos voltam a receber até que o Supremo se posicione claramente sobre a questão.

Dos 26 estados e o Distrito Federal, 21, uma esmagadora maioria, pagam as aposentadorias vitalícias. Em 11 deles — Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Pará, Roraima, Acre, Bahia, Rondônia, Maranhão, Amazonas e Paraíba — a regra está ativa e vale para os governadores que deixarão os cargos dia 1º de janeiro. Pelas constituições estaduais, alguns têm que requerer o benefício; outros passam a receber automaticamente. Em outros dez estados — Rio de Janeiro, Minas Gerais, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pernambuco, Sergipe, Rio Grande do Norte, Alagoas, Ceará e Piauí — as leis foram revogadas. No entanto, governadores que ocuparam o cargo antes da revogação das leis e ex-primeiras-damas permanecem recebendo.

DOIS BENEFÍCIOS PARA EX-COMPANHEIRA
Neste seleto grupo, há dois casos curiosos. Marilia Guilhermina Pinheiro Martins, reconhecida como companheira do ex-governador Leonel Brizola, recebe duas pensões, uma pelo Rio de Janeiro e outra pelo Rio Grande do Sul, já que ele administrou os dois estados. A soma dos vencimentos de Guilhermina é de R$ 48,3 mil mensais. Outro caso é o de Pedro Pedrossian, que foi governador do Mato Grosso antes da divisão e, anos mais tarde, administrou o Mato Grosso do Sul. Pedrossian se beneficia de duas pensões: uma paga pelos cofres do Mato Grosso e outra paga pelos cofres do Mato Grosso do Sul. O total da pensão chega a R$ 50 mil.

Como base das ações no STF, a OAB sustenta que a manutenção do pagamento das aposentadorias é uma agressão e uma ofensa ao princípio da moralidade, da impessoalidade e da isonomia. Nas ações, a ordem cita o artigo 37 da Constituição Federal que estabelece os princípios da “legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência na administração pública”.

Segundo a OAB, os estados que mantém ativos os benefícios nas suas constituições estão descumprindo um preceito constitucional superior.

Os governadores argumentam que recebem o benefício porque é um direito legal.

15 senadores somam a aposentadoria aos seus salários

Entre os 104 ex-governadores que ganham pensão especial, 15 estão cumprindo mandato de senador. Esse seleto grupo soma os dois rendimentos, beneficiando-se de uma falha na legislação, que instituiu um teto federal, mas não um teto nacional.

São eles: Casildo Maldaner (PMDB-SC), Luiz Henrique da Silveira (PMDB-SC), Roberto Requião (PMDB-SC), Jorge Viana (PT-AC), João Durval (PDT-BA), Ivo Cassol (PP-RO), Valdir Raupp (PMDB-RO), Edison Lobão (PMDB-MA), Epitácio Cafeteria (PMDB-MA), João Alberto (PMDB-MA), Antonio Carlos Valadares (PSB-SE), Agripino Maia (DEM-RN), Cássio Cunha Lima (PSDB-PB), Cícero Lucena (PSDB-PB) e José Sarney (PMDB-AP), que recebe a pensão como ex-governador do Maranhão.

REQUIÃO FOI À JUSTIÇA
O Paraná chegou a suspender o pagamento das pensões em 2011, mas por decisão da Justiça, retomou este ano. Requião, então, cobrou judicialmente os recursos do período em que não recebeu sua aposentadoria. Mês passado, ganhou R$ 452,6 mil retroativos aos 16 meses que teve o benefício suspenso.

Em 2009, o Tribunal de Contas do Estado publicou um acórdão pedindo ao Congresso que buscasse uma forma de se enquadrar no teto do funcionalismo público, que é de R$ 29,3 mil, tentando evitar a soma de salários de deputados e senadores acima deste patamar.

No entanto, o acórdão nunca foi cumprido porque o Senado alega que não há como instituir um teto nacional, já que União, estados e municípios têm orçamentos e folhas de pagamento independentes.

Para resolver isso, só quando uma lei definir que exista um mecanismo capaz de detectar em todo o país o recebimento de salário por cada ente federado e, então, praticar um abate teto.

TETO NACIONAL FORA DA PAUTA
Por ora, o tema não é uma prioridade do Congresso. Não há projeto em fase acelerada de tramitação que institua o teto nacional. É uma regalia, se comparado ao que ocorre na esfera federal.

No Executivo, no Legislativo e no Judiciário, quando o servidor ultrapassa os R$ 29,3 mil, tem a diferença abatida automaticamente.

A situação dessas 157 pessoas, incluindo ex-governadores e ex-primeiras-damas, é ainda mais fora da realidade se comparada a dos milhares de brasileiros que se aposentam pelo Regime Geral de Previdência.