terça-feira, 31 de março de 2015

Índio quer trabalho e progresso, mas Funai não deixa

Brasileiro: “O problema está no sufixo.”

Leilane Neubarth: Brasiliana

Foi no século passado, lá pelos anos 90. Conheci um homem magnífico cuja estatura intelectual contrastava com o porte físico. Miúdo, o professor Antonio Houaiss me impressionou com seu jeito tranquilo, especialmente pela maneira como se expressava. Um gigante com as palavras. Foi presidente da Academia Brasileira de Letras, escritor, tradutor e fez o dicionário que tantas vezes me socorreu.

(Sim, sou antiga, do tempo do dicionário de papel...)

Inquieta, com 30 e poucos anos, deixei transbordar, já naquela época, minha preocupação e insatisfação com a falta de noção do brasileiro sobre nação. “Boa mistura de palavras” ele disse - noção e nação... E sorriu.

Eu me queixava da maioria dos governantes e administradores públicos, em todas as instâncias e de diferentes partidos. Pessoas que só pensam no seu próprio bem-estar, remuneração - lícita ou ilícita - ou em conseguir votos.

Gente que destrói bons trabalhos e iniciativas, feitos para a nação, se eles tiverem sido realizados por alguém de um partido que pareça oposição. Gente capaz de inventar uma obra que serve ao nada, a coisa nenhuma - ou até ao “coisa ruim” - se puder camuflar dizendo: “Foi feita para o povo brasileiro.”

Eu me lamuriava e o professor me olhava... Quando parei de desfiar meu rosário de desesperança, ele disse: “Minha filha, o problema está no sufixo.”

Eu, perdida, caçava na memória as aulas de português da Dona Mariazinha (foi ela, a mãe da poeta Ana Cristina Cesar, que me despertou o gosto por alinhavar palavras).

Voltando ao professor... “Sufixo” ele disse. Mas não fazia sentido. Como explicar a falta de sentimento de nação através de um sufixo? Sim, eu lembrava: sufixo é o elemento usado na formação de palavras pelo processo de derivação, ou seja, é o final de uma palavra.

Diante da minha indisfarçável perplexidade - ou pura ignorância mesmo -, professor Houaiss me socorreu explicando: o sufixo de nação é “ano” ou “ês” Vamos lá: americano, australiano, italiano, africano, mexicano... Ou francês, português, inglês, japonês... Cada vez mais atônita, só conseguia pensar por que raios não somos brasilianos.

Mas ainda não me servia como explicação para a usurpação costumeira do bem público. Aí o doce garimpeiro de palavras arrematou dizendo: “O sufixo ‘eiro’ é de profissão: padeiro, carpinteiro, jardineiro, pedreiro...”

Eu, boquiaberta, como você deve estar agora, imaginando quantas pessoas vieram para cá ser brasileiros. Ganhar dinheiro com nossas terras, pedras, rios, florestas... Milhões ao longo de cinco séculos usando o Brasil como profissão em vez de trabalhar para ele, por ele, pelo nosso povo, pela nossa nação.

O raciocínio me deu um certo alívio. Estaria no sufixo a explicação (não a justificativa, veja bem) para os escândalos e denúncias de corrupção como Petrolão, Mensalão, Operação Sanguessuga, Anões do Orçamento e tantos outros? Será...? Pelo sim ou pelo não, sufixo ou não, como respeito a energia das palavras, desde esse longínquo episódio, afirmo categoricamente: sou brasiliana, com muito orgulho.

Historiadores mazelentos

“O brasileiro não tem noção de medida. Ele perde isso em qualquer atividade a que se dedique. Inclusive a de roubar. Aqui tudo toma dimensões continentais, como o tamanho do país. O Brasil é vítima da megalomania. Se eu ainda escrevesse livros, escreveria ‘De D. Pedro I a Lula, a megalomania brasileira’.”

“[A megalomania do brasileiro] vem desde D. Pedro. Ele bolou um país desse tamanho quando já éramos tão diversificados. E o país só fez diversificar de lá pra cá, com a imigração alemã, a italiana... O primeiro ministro anterior a José Bonifácio era Conde dos Arcos. A ideia dele era fazer do Brasil cinco países menores, presididos por cinco membros da Casa Real Portuguesa. E D. Pedro chegou a se animar com a ideia. Mas aí chegou o José Bonifácio, outro megalomaníaco, e acabou com isso. D.Pedro era um maluco. Que sorte pode ter um país que consegue a independência sob a égide de um cafajeste, como D. Pedro, criado nas estrebarias, um sujeito que dava pontapé em senhora grávida (a mulher dele, D. Leolpoldina)?”

Evaldo Cabral de Mello, 79 anos, pernambucano, o mais novo imortal da ABL, diplomata aposentado e tido como um dos grandes historiadores brasileiros, evidenciando que é mais um do time de Isabel Lustosa, especialista em destacar os defeitos das nossas figuras históricas em detrimento das suas virtudes e, com isso, tentar justificar a corrupção e outras mazelas atuais.

Piada do dia. Manifesto do PT afirma: “Perseguem-nos pelas nossas virtudes.”

Os representantes regionais do PT aprovaram durante uma reunião ontem, o Manifesto dos Diretórios Regionais em defesa do partido.

Leia a íntegra da pérola (não se esqueça do Plasil na veia antes):

Manifesto dos DRs

Nunca como antes, porém, a ofensiva de agora é uma campanha de cerco e aniquilamento. Como já propuseram no passado, é preciso acabar com a nossa raça. Para isso, vale tudo. Inclusive, criminalizar o PT - quem sabe até toda a esquerda e os movimentos sociais.

Condenam-nos não por nossos erros, que certamente ocorrem numa organização que reúne milhares de filiados. Perseguem-nos pelas nossas virtudes. Não suportam que o PT, em tão pouco tempo, tenha retirado da miséria extrema 36 milhões de brasileiros e brasileiras. Que nossos governos tenham possibilitado o ingresso de milhares de negros e pobres nas universidades.

Não toleram que, pela quarta vez consecutiva, nosso projeto de País tenha sido vitorioso nas urnas. Primeiro com um operário, rompendo um preconceito ideológico secular; em seguida, com uma mulher, que jogou sua vida contra a ditadura para devolver a democracia ao Brasil.

Maus perdedores no jogo democrático, tentam agora reverter, sem eleições, o resultado eleitoral. Em função dos escândalos da Petrobrás, denunciados e investigados sob nosso governo - algo que não ocorria em governos anteriores -, querem fazer do PT bode expiatório da corrupção nacional e de dificuldades passageiras da economia, em um contexto adverso de crise mundial prolongada.

Como já reiteramos em outras ocasiões, somos a favor de investigar os fatos com o maior rigor e de punir corruptos e corruptores, nos marcos do Estado Democrático de Direito. E, caso qualquer filiado do PT seja condenado em virtude de eventuais falcatruas, será excluído de nossas fileiras.

O PT precisa identificar melhor e enfrentar a maré conservadora em marcha. Combater, com argumentos e mobilização, a direita e a extrema-direita minoritárias que buscam converter-se em maioria todas as vezes que as 2 mudanças aparecem no horizonte. Para isso, para sair da defensiva e retomar a iniciativa política, devemos assumir responsabilidades e corrigir rumos. Com transparência e coragem. Com a retomada de valores de nossas origens, entre as quais a ideia fundadora da construção de uma nova sociedade.
Ao nosso 5º Congresso, já em andamento, caberá promover um reencontro com o PT dos anos 80, quando nos constituímos num partido com vocação democrática e transformação da sociedade – e não num partido do “melhorismo”. Quando lutávamos por formas de democracia participativa no Brasil, cuja ausência, entre nós também, é causa direta de alguns desvios que abalaram a confiança no PT.

Nosso 5º Congresso, cuja primeira etapa será aberta, a fim de recolher contribuições, críticas e novas energias de fora, deverá sacudir o PT. A fim de que retome sua radicalidade política, seu caráter plural e não- dogmático. Para que desmanche a teia burocrática que imobiliza direções em todos os níveis e nos acomoda ao status quo.

O PT não pode encerrar-se em si mesmo, numa rigidez conservadora que dificulta o acolhimento de novos filiados, ou de novos apoiadores que não necessariamente aderem às atuais formas de organização partidária.

Queremos um partido que pratique a política no quotidiano, presente na vida do povo, de suas agruras e vicissitudes, e não somente que sai a campo a cada dois anos, quando se realizam as eleições.

Um PT sintonizado com nosso histórico Manifesto de Fundação, para quem a política deve ser “ atividade própria das massas, que desejam participar, legal e legitimamente, de todas as decisões da sociedade”.

Por isso, “o PT deve atuar não apenas no momento das eleições, mas, principalmente, no dia-a-dia de todos os trabalhadores, pois só assim será possível construir uma 3 nova forma de democracia, cujas raízes estejam nas organizações de base da sociedade e cujas decisões sejam tomadas pelas maiorias”.

Tal retomada partidária há de ser conduzida pela política e não pela via administrativa. Ela impõe mudanças organizativas, formativas, de atitudes e culturais, necessárias para reatar com movimentos sociais, juventude, intelectuais, organizações da sociedade – todos inicialmente representados em nossas instâncias e hoje alheios, indiferentes ou, até, hostis em virtude de alguns erros políticos cometidos nesta trajetória de quase 35 anos.

Dar mais organicidade ao PT, maior consistência política e ideológica às direções e militantes de base, afastar um pragmatismo pernicioso, reforçar os valores da ética na política, não dar trégua ao “cretinismo” parlamentar – tudo isso é condição para atingir nossos objetivos intermediários e estratégicos.

Em concordância com este manifesto, nós, presidentes de Diretórios Regionais de 27 Estados, propomos:

1. Desencadear um amplo processo de debates, agitação e mobilização em defesa do PT e de nossas bandeiras históricas;

2. Defesa do nosso legado político-administrativo e do governo Dilma;

3. Participar e ajudar a articular uma ampla frente de partidos e setores partidários progressistas, centrais sindicais, movimentos sociais da cidade e do campo, unificados em torno de uma plataforma de mudanças, que tenha no cerne a ampliação dos direitos dos trabalhadores, da reforma política, da democratização da mídia e da reforma tributária;

4. Apoiar o aprofundamento da reforma agrária e do apoio à agricultura familiar;

5. Orientar nossa Bancada a votar o imposto sobre grandes fortunas e o projeto de direito de resposta do senador Roberto Requião, ambos em tramitação na Câmara dos Deputados;

6. Apoiar iniciativas para intensificar investimentos nas grandes e médias cidades, a fim de melhorar as condições de saneamento, habitação e mobilidade urbana;

7. Buscar novas fontes de financiamento para dar continuidade e fortalecimento ao Sistema Único de Saúde;

8. Apoiar uma reforma educacional que corresponda aos objetivos de transformar o Brasil numa verdadeira Pátria Educadora;

9. Levar o combate à corrupção a todos os partidos, a todos os Estados e Municípios da Federação, bem como aos setores privados da economia;

10. Lutar pela integração política, econômica e cultural dos povos da América, por um mundo multipolar e pela paz mundial. O momento não é de pessimismo; é de reavivar as esperanças. A hora não é de recuo; é de avançar com coragem e determinação. O ódio de classe não nos impedirá de continuar amando o Brasil e de continuar mudando junto com nosso povo. Esta é a nossa tarefa, a nossa missão. É só querer e, amanhã, assim será!

São Paulo, 30 de março de 2015

segunda-feira, 30 de março de 2015

Frei Betto e sua lógica comunista

“A questão é que tivemos 12 anos de governo do PT que, na minha avaliação, apesar de todos os pesares - e põe pesares nisso -, foram os melhores da nossa história republicana, sobretudo no quesito social. Efetivamente, 36 milhões de pessoas deixaram a miséria. Hoje, os aeroportos deixaram de ser um espaço elitista. Se vamos em um barraco de favela, lá dentro tem TV a cores, micro-ondas, máquina de lavar, fogão, geladeira, telefones celulares, talvez um computador e, possivelmente, no pé do morro, um carrinho que está sendo comprado em 60, 90 prestações mensais. Porém, essa família continua no barraco, sem saneamento, em um emprego precário, sem acesso a saúde, educação, transporte público e segurança de qualidade. O governo facilitou o acesso dos brasileiros aos bens pessoais, mas não aos bens sociais.”

Frei Betto, padreco comunista daqueles que só olha pro céu para ver se vai ter que pegar um guarda-chuva, e sua lógica muito particular, que considera um micro-ondas mais importante que saúde, educação, transporte público e segurança.

Com todo respeito, Bettinho, vai tomar no centro que é para não gastar as beiradas!

Esta merda é Paulo Freire, papa da “educação” atual do Brasil

“Na verdade, não há eu que se constitua sem um não-eu. Por sua vez, o não-eu constituinte do eu se constitui na constituição do eu constituído. Desta forma, o mundo constituinte da consciência se torna mundo da consciência, um percebido objetivo seu, ao qual se intenciona. Daí, a afirmação de Sartre, anteriormente citada: ‘consciência e mundo se dão ao mesmo tempo’.”

“Esta é a razão pela qual o animal não animaliza seu contorno para animalizar-se, nem tampouco se desanimaliza.”

Leiam o artigo Marcelo Centenaro: Pedagogia do oprimido e pasmem, senhores. ao descobrir mais um pouco sobre esse completo idiota.

Dilma vai reformar usina por por R$ 60 milhões e doar à Bolívia

Filhos da puta é pouco!

O ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, disse ao GLOBO que a doação da Usina Termelétrica Rio Madeira, na região Norte, ao governo boliviano faz parte de um acordo fechado há cerca de sete anos, ainda no governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O ministro disse neste domingo que não tinha em mãos todos os detalhes do caso, revelado em reportagem do jornal “O Estado de S. Paulo”. Segundo ele, o governo Lula firmou um acordo bilateral com o governo boliviano, mas ainda há uma pendência na Receita Federal para que o negócio seja fechado.

- Isso foi um acordo bilateral feito há seis, sete anos. Ainda depende da Receita Federal. Tem uma questão de impostos e os equipamentos precisam ser requisitados - disse Braga.

 A reportagem informa que o governo vai gastar R$ 60 milhões para reformar a usina termelétrica e, então, doá-la à Bolívia, que irá operá-la com gás natural. Inaugurada em 1989, a usina pertence à Eletronorte e foi responsável por abastecer os estados de Rondônia e Acre durante 20 anos. Instalada em Porto Velho, a usina tem potência de 900 megawatts.

domingo, 29 de março de 2015

Flagra! Vaccari e Rui Falcão voltam ao lugar do crime

Filipe Coutinho da Época
Está vendo esse senhor de barba branca sentado à frente do presidente do PT, Rui Falcão? É o secretário de Finanças do partido, João Vaccari Neto. Sabe onde eles estão? No Posto da Torre, localizado no centro de Brasília. Pois é, foi a lavagem de dinheiro do dono do posto que levou a Polícia Federal a iniciar a investigação da Lava Jato, referência ao estabelecimento.

Dali chegou-se aos milhões desviados da Petrobras para os cofres do partido. Vaccari e Falcão passaram lá recentemente para fazer uma boquinha.

Da desnecessidade do beijo entre duas velhas

Quando a arte se oculta por trás de um beijo de duas idosas…

Luiz Fernando Stamile Racco da Tribuna da Internet

Qual a importância – para o “bem” ou para o “mal” – que o tal beijo das duas idosas tem, para fins de dramaturgia, cultura, artes e coisas do gênero? Nenhuma. Os meios de comunicação em massa só se preocupam com a “polêmica” (ô palavrinha insuportável!) que a cena causa e, claro, com a audiência, que gera propaganda e anunciantes, que vendem desde produtos de limpeza para fogão, até carros luxuosos.

Uma vez disse o Alberto Dines: “Criam-se novas necessidades; esquecem-se das eternas exigências”. Se ambas se beijaram, para mim tanto faz. Apenas vejo uma fase de pobreza criativa, que vem dando lugar a cenas desnecessárias, tolas e inúteis, em detrimento da verdadeira arte – aludo a todas: literatura, escultura, dança, teatro, pintura, música e, considerando-a como a sétima, o cinema.

Deixaram a verdadeira arte no sótão e liberaram para exibição as traças que lá se encontravam. Querem mostrar duas senhoras se beijando? Se chupando (com ruídos!)? Se comendo com cenas de nitidez ginecológica? Muito bom. Pulitzer, o inventor da imprensa marrom, há mais de 100 anos, aprovaria e editaria um número extra de páginas amarelas, para comentar sobre o assunto.

Pelo menos, tirem as artes que estão guardadas naquele sótão e as exibam com entusiasmo.

E entre um beijo falseado sob o manto fajuto da “dramaturgia” e a boa e sacana pornografia, fico com a última. É mais honesta e interessante. Mas, por favor, sem Natália nem Fernanda. Tenham dó!

Ah, e quanto à política ou moral cristã (hoje, no Brasil, são a mesma coisa)… às favas! Ambas me causam repugnância. PT, PSDB, PMDB, PDT, PQP ou qualquer “P” são sopa indigesta de letrinhas. Só.

sexta-feira, 27 de março de 2015

Hoje eu me emputeci! No sentido de ficar com raiva, é claro.

A respeito de um (mais um) texto defendendo o “gayzismo” postado por um amigo no Facebook, com direito a comentários dizendo que quem é contra a viadagem é chato:

“Se o homossexualismo é tão ‘normal’ assim, por que é que a gente precisa de tantos ‘manuais’ para lidar com eles? Por que será que são precisas leis, a maioria redundante, para dar-lhes uma proteção acima da que tem um cidadão hetero? Peraí, pombas! Chatos são vocês que não fazem outra coisa a não ser ficar batendo na mesma tecla que impõe como normais as histrionices e afetações de gente que não tem moral, confundindo homossexualismo com palhaçada. A grande maioria do povo brasileiro não aceita viadagens e nem sapatonices, e não vai ser a troco de normas e leis impositivas que se vai mudar a moral de um povo. Chega de tanta propaganda babaca!”

Pedido de cassação do PT é protocolado em Brasília

Hermes Rodrigues Nery

Protocolei em Brasília, nesta terça-feira (24), o pedido de cassação do registro do PT, por sua vinculação ao Foro de São Paulo, ao violar o Art. 28, alínea ii, da Lei dos Partidos Políticos, e outros encaminhamentos.

NO TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL:
1) Protocolo nº 5.754/2015: que pede a cassação do registro do PT [por sua vinculação ao Foro de São Paulo], por violar o art. 28, alínea II, da Lei dos Partidos Políticos, que determina que seja cassado o registro de partido que esteja “subordinado a entidade ou governo estrangeiro”.

2) Protocolo nº 5.755/2015: que pede a cassação do registro do PT [por sua relação com o MST, que caracteriza “organização paramilitar”, violando assim o art. 28, inciso IV, da Lei dos Partidos Políticos.

NA PROCURADORIA GERAL DA REPÚBLICA:
3) Manifestação 20150014188: denúncia contra a Presidente da República sra. Dilma Roussef, por infração do art. 49 da Constituição Federal, em decorrência de empréstimos ilegais a diversas nações estrangeiras.

NO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL:
4) Protocolo nº 272680: Denúncia contra o Presidente do Tribunal Superior Eleitoral, ministro José Antonio Dias Toffoli, por fazer “apuração secreta” do 2º turno das eleições presidenciais, infringindo o art. 87 da Lei Eleitoral.

Com encaminhamentos aos comandos militares, baseado no art. 142 da Constituição Federal, para que seja garantido o cumprimento da lei.

Hermes Rodrigues Nery, Coordenador do Movimento Legislação e Vida.

Pode ser, mas eu duvido...

Bomba às 3 da matina no diretório do PT? Fala sério!

O diretório zonal do PT no Centro de São Paulo foi alvo de uma bomba na madrugada de quarta para quinta-feira e, é claro, não havia ninguém no imóvel durante o ataque. O partido informa que registrou um boletim de ocorrência, mas a informação sobre o “ataque” só entrou no site do partido apenas as 22h19m desta quinta, quase 24 horas depois do ocorrido.


O presidente municipal do PT em São Paulo, Paulo Fiorilo, atribuiu o incidente a uma “onda de intolerância e ódio contra o PT”.

Posto isto, vão enganar o cacete! 

quinta-feira, 26 de março de 2015

Justiça reduz indenização concedida ao caseiro Francenildo

Agência Brasil via Tribuna da Internet

Nota de Carlos Newton, da Tribuna: É um absurdo repulsivo. Vejam há quantos anos está tramitando um processo simples como este, em que todos os fatos são de conhecimento público, não há novidade nos autos. Notem que a ação ainda está no TRF, agora vai para o STJ, é um nunca-acabar. Realmente, não dá para acreditar na Justiça brasileira.

Assino embaixo.

A Quinta Turma do Tribunal Regional Federal da 1ª Região reduziu de R$ 500 mil para R$ 400 mil a indenização que o caseiro Francenildo dos Santos Costa terá de receber da Caixa por ter o sigilo bancário quebrado. Em 2006, o caso resultou na saída de Antônio Palocci do comando do Ministério da Fazenda.

Os desembargadores julgaram um recurso da Caixa, no qual o banco alega que não houve quebra de sigilo e pede a redução do valor da indenização. Os magistrados entenderam que o valor definido pela primeira instância da Justiça Federal, após ação movida pelo caseiro, foi excessiva. As partes ainda podem recorrer da decisão.

Em 2009, a maioria dos ministros do Supremo Tribunal Federal arquivou o inquérito envolvendo Palocci por entender que não havia indícios suficientes de que o então ministro da Fazenda ordenou a violação do sigilo bancário do caseiro.

Na ocasião, a Corte abriu ação penal contra o ex-presidente da Caixa Econômica Federal Jorge Mattoso. No caso do jornalista Marcelo Netto, ex-assessor de imprensa do Ministério da Fazenda, ocorreu um empate que levou ao arquivamento do processo.

O sigilo bancário de Francenildo foi violado após depoimento à Comissão Parlamentar de Inquérito dos Bingos. O caseiro disse à CPI que Palocci se encontrava com lobistas em uma mansão localizada em uma área nobre de Brasília.

Falsíssimo Verissimo

“O que estamos vendo nessa meleca toda, empreiteiras formando carteis para participar de licitações combinadas e comprando favores e contratos de corruptos com propinas milionárias, se não uma espécie de apoteose feérica do capitalismo de compadres em ação?”

Veríssimo, convenientemente “esquecendo” que no capitalismo pra valer não existem estatais. Entre capitalistas, se algum perrengue desses acontece, é com o dinheiro deles, não com o do povo.

Desembargador sob suspeita é contratado pela Petrobras. Mais um...


Não sei por que eu ainda perco tempo com notícias como esta. Ninguém tem mais o direito de se surpreender com qualquer coisa que venha desse governo, já que não há, nem nunca houve, a menor possibilidade de o PT nomear alguém probo para cargo algum - nem que seja para servir cafezinho -, pela total inexistência de material humano que ao menos cumpra o singelo dever de ser honesto em seus quadros ou entre seus apaniguados.

Este, vai ser apenas mais um - entre milhares - a prevaricar em uma nova função, já que também o fazia na anterior.

Folha

O desembargador aposentado do Tribunal de Justiça de São Paulo Armando Sérgio Prado de Toledo, 59, investigado no CNJ (Conselho Nacional de Justiça) sob suspeita de favorecer o deputado estadual Barros Munhoz (PSDB-SP), foi contratado no dia 16 como consultor do presidente da Petrobras, Aldemir Bendine.

Cinco dias antes, Toledo surpreendeu os colegas da magistratura com o requerimento de aposentadoria, concedida pelo presidente do TJ-SP, José Renato Nalini. Ele poderia permanecer no cargo por mais 11 anos.

Segundo afirma a Petrobras, Toledo prestará assessoria à presidência “em matérias relacionadas ao seu histórico profissional e acadêmico na área jurídica”.

Ele não respondeu os pedidos da Folha para confirmar se acompanhará os processos da Operação Lava Jato.

Magistrados atribuem a contratação de Toledo a uma possível retribuição por sua atuação na intermediação de contatos do Banco do Brasil, presidido por Bendine até fevereiro, com o TJ paulista.

Por vários anos, Toledo tratou de interesses do tribunal junto a órgãos públicos. Em junho passado, ele participou da cerimônia de assinatura de dois convênios que centralizaram no BB os créditos da folha de pagamentos do TJ-SP, contas de depósitos judiciais e créditos de precatórios (dívidas do Estado com pessoas físicas e jurídicas).Os convênios foram firmados por Bendine e Nalini.

Toledo não está impedido de assumir o cargo na Petrobras. Aposentado, ele só não pode exercer a advocacia perante o judiciário paulista.

A Folha revelou em 17 de fevereiro que o então desembargador havia retardado por mais de três anos uma ação penal contra Barros Munhoz supostamente para beneficiar o deputado estadual tucano. O processo é referente a suspeita de desvios de recursos quando Munhoz era prefeito de Itapira (SP).

Os crimes de formação de quadrilha, fraude à licitação e omissão de informações ao Ministério Público prescreveram enquanto o processo estava com Toledo. Munhoz ainda responde ação penal por suposta apropriação e desvio de bens e rendas públicas por 33 vezes.

Toledo deixou a corte paulista desgastado. Na eleição que conduziu Nalini à presidência, foi o último colocado na disputa pelo cargo de corregedor-geral.

O presidente do TJ-SP acomodou-o como representante do tribunal na Comissão Executiva do Colégio Permanente de Presidentes de Tribunais de Justiça do Brasil, que não faz parte da estrutura formal do Judiciário e atua para defender as prerrogativas do Poder em eventos com patrocínio público e privado.

A demora no CNJ para levar a julgamento uma reclamação disciplinar contra Toledo gerou a suposição entre magistrados da existência de rede de proteção para blindá-lo no TJ-SP e no órgão de controle externo do Judiciário.

A aposentadoria voluntária não extingue a responsabilidade administrativa. Dependendo da decisão do CNJ, ela pode convertida em compulsória e o Ministério Público pode mover ação de perda do cargo de desembargador e da aposentadoria.

O governo do PT está fugindo aos pouquinhos

Manuel estava preso e tinha como companheiro de cela um leproso, que de vez em quando dava uma sacudida no corpo e caía um pedaço - uma orelha, um dedo, o nariz -, que ele jogava pela janela gradeada.

Intrigado, Manuel pediu para falar com o diretor da penitenciária, que o recebeu e pertguntou:

- O que houve Manuel?

E Manuel:

- Doutôri, eu acho que o gajo que está a dividir a cela comigo está fugindo aos pouquinhos...

Essa piada nojenta é a analogia perfeita entre o humor e esse governo leproso, que a cada sacudidela faz cair um ministro.

MinC libera R$ 18,317 milhões para Rock in Rio de velharias

Motley Crue, não são lindas e atuais?
Segundo o Dia, as empresas que bancarem o Rock in Rio este ano poderão abater até R$ 18,317 milhões em impostos. O valor, aprovado pelo Ministério da Cultura (MinC) para o projeto do empresário Roberto Medina, via Lei Rouanet, é 55% maior que o autorizado na última edição do evento, em 2013.

Em 2013, a Rock World, empresa do publicitário, captou R$ 9,650 milhões para o Rock in Rio: o MinC aprovara R$ 11,795 milhões. Responsável pela organização do festival em 2011, a Dream Factory, de que Medina é sócio, levantou R$ 7,487 milhões.

Isso tudo para pagar uma penca de velharias, de alienígenas ao rock e de talentos duvidosos, tudo junto e  misturado entre Motley Crue, Rod Stewart, Metallica, Faith no More, A-ha, Queen, Al Jarreau, Ivete Sangalo, Paralamas do Sucesso, Frejat, Erasmo Carlos, Blitz, Samuel Rosa, Dinho, George Israel, Ney Matogrosso, Ivan Lins, Tony Bellotto, Cidade Negra, Lenine, Nação Zumbi, Ira!, Toni Tornado, Baby do Brasil, Eumir Deodato, Sérgio Mendes, Carlinhos Brown, Ultraje a Rigor e outros.

Pelamordedeus! Isso é cultura musical ou paleontologia de má qualidade?

O pior é que essa merda é mais uma demonstração de que o desprezo pelo dinheiro do contribuinte é a tônica desse governo inepto e corrupto. Não tem leito no hospital? Ah, mas tem Baby Consuelo! Não tem aula na escola? Ah, mas tem A-ha! Não tem dinheiro pra subsidiar a energia? Mas tem Carlinhos Brown!

E o povo que se foda!

Mentirinhas sobre Gandhi

O cara que cai nas graças do pessoal politicamente correto passa a desfrutar da condição de mito. É o caso de Gandhi, cujas mentirinhas enaltecendo suas qualidades já se confundem com sua história verdadeira. Esta é mais uma delas. Como é engraçadinha, resolvi publicar.

Gandhi x Peters:

Quando Gandhi estudava Direito na Universidade de Londres, havia um professor, cujo sobrenome era Peters, que sentia animosidade por Gandhi, e porque Gandhi nunca abaixou a cabeça para ele, suas discussões eram bem comuns.

Um dia, o Sr. Peters estava almoçando no refeitório da universidade e Gandhi veio com sua bandeja e sentou-se próximo ao professor.

O professor, em sua arrogância, disse: “Sr. Gandhi, você não entende... Um porco e um pássaro não sentam juntos para comer”, ao que Gandhi respondeu: “Não precisa se preocupar, professor, voarei daqui”, saiu e sentou-se em outra mesa.

O Sr. Peters, verde de raiva, decide vingar-se no próximo teste, porém Gandhi responde brilhantemente a todas as perguntas.

Então, o Sr. Peters lhe fez a seguinte pergunta, “Sr. Gandhi, se você caminha pela rua e encontra um pacote, e dentro há um saco de sabedoria e outro com bastante dinheiro; qual deles você vai pegar?”

Sem hesitar, Gandhi respondeu: “O que tem dinheiro, é claro!”

O Sr. Peters, sorrindo, disse: “Eu, em seu lugar, teria pego o da sabedoria, não acha?”

“Cada um pega o que não tem”, respondeu Gandhi com indiferença.

O Sr. Peters, já histérico, escreve na folha de prova a palavra “idiota” e entrega a Gandhi. Gandhi pega a folha de exame e se senta.

Alguns minutos depois, Gandhi vai até o professor e diz, “Sr. Peters, você assinou a folha, mas não me deu a nota”.

Padre pede à diocese que meça o seu ânus, para provar não ser gay

A notícia é velha, de 2011, mas eu não conhecia. E parece ser verdadeira, já que a fonte citada é o El País.

A foto em questão
O padre espanhol Andreas Garcia Torres, 46, disse que, para convencer seus superiores da diocese de que não é gay, pediu a eles que medissem o seu ânus “para ver se está dilatado”. Torres foi afastado de sua paróquia, na cidade de Fuenlabrada, perto de Madri, sob a suspeita de ser homossexual por causa de uma foto que saiu na internet na qual ele e Yannick Delgado (foto), um seminarista de 28 anos de Cuba, estão abraçados sem camisa. A foto foi tirada no ano passado no Santuário de Fátima, Portugal.

Torres afirmou ser vítima de calúnia. “Tenho uma amizade normal com este menino. Este foi o único dia que eu estive com ele. Tiramos uma foto de nós mesmos, sem camisas, e foi isso que deu origem à confusão.”

A diocese de Getafe exigiu que o padre fizesse exames para verificar se tem o vírus HIV e o encaminhou a um tratamento psiquiátrico. “O psiquiatra me perguntou de forma humilhante se os meus pais me tinham estuprado quando era criança ou se eu os tinha visto ter relações sexuais”, disse.

O padre afirmou confiar no diagnóstico da medição do ânus porque, segundo ele, trata-se de uma técnica cuja eficácia já foi provada em terapia de pessoas que deixaram de ser gays.

A diocese comunicou que Torres foi afastado por “problemas pastorais“.

Mas peraí: vai querer me convencer que esse olharzinho lânguido do seminarista é de amizade? Tá mais para quem acaba de fornecer seu orifício corrugado localizado na parte ínfero-lombar da sua região glútea para práticas sexuais alternativas...

quarta-feira, 25 de março de 2015

Rui Falcão enfim reconhece: “É um governo de merda, mas é o nosso governo”

Da Folha por Tribuna da Internet

É coisa nossa O presidente do PT, Rui Falcão, citou a queda de Salvador Allende no Chile, em 1973, para pedir na noite de segunda-feira apoio do partido a Dilma Rousseff. “Como diziam os chilenos pré-queda do Allende: ‘É um governo de merda, mas é o meu governo’”, discursou. Em seguida, emendou: “[O governo] não é de merda, mas é o nosso governo, e temos de defendê-lo”. Na reunião, com cerca de 150 pessoas, o PT decidiu apoiar ato da CUT no dia 31 em defesa da democracia e da Petrobras.

Em 1973, meses antes do golpe do general Augusto Pinochet no Chile, um cartaz ficou famoso numa passeata pró-Allende com os dizeres: “Este é um governo de merda. Mas é o meu governo, merda!”

O prefeito de Bragança Paulista, Fernão Dias, fez o discurso mais duro da reunião. Disse que apoiou os condenados no mensalão, mas que “não dá mais para defender José Dirceu” depois que sua consultoria recebeu R$ 29,3 milhões em oito anos.

Outras 28 pessoas se inscreveram para falar e a sessão virou uma grande plenária. Muita gente não conseguiu entrar no auditório superlotado em São Paulo.

A deputada Luiza Erundina (SP), cuja reação à filiação de Marta Suplicy preocupava a direção do PSB, diz que a senadora será “bem-vinda”. “Marta é um bom quadro, com experiência no Executivo e no Legislativo. Recebê-la vai ser bom para o partido.”

Sobre as críticas da ex-ministra ao PT e a Dilma, a deputada é cautelosa. “Quando saí do PT, não saí batendo. Mas se ela acha que o modo como está fazendo é o melhor, respeito.”

Descanso do ministro


Cartões do governo: R$ 6,2 milhões em dois meses

Do Claudio Humberto

Apenas nos dois primeiros meses do ano, o governo Dilma conseguiu gastar R$ 6,27 milhões com cartões corporativos. Tudo na conta do contribuinte, claro. A Secretaria de Administração da Presidência da República, encarregada de abastecer os carros e fazer compras diversas para a presidenta, é o órgão que mais usou os cartões: R$ 887 mil, mas 98% da conta é “sigilosa” por “motivos de segurança”.

No total, a Presidência da República é a líder de gastos com cartões corporativos: R$ 1,8 milhão nos dois primeiros meses do ano. Em segundo e terceiro vêm os ministérios da Justiça (com a Polícia Federal) e do Planejamento (com o IBGE), que gastaram R$ 1,3 milhão e 976 mil respectivamente.

Piada do Dia

O ministro Gilberto Occhi (Integração) garante que a obra de transposição do rio São Francisco será entregue em 2016.

Para 68,9% dos brasileiros, Dilma é culpada pela corrupção e 59,7% querem seu impeachment

Resultados da 127ª Pesquisa CNT/MDA

Resumo dos dados em:

A 127ª Pesquisa CNT/MDA, realizada de 16 a 19 de março de 2015 e divulgada pela CNT (Confederação Nacional do Transporte), mostra a avaliação dos índices de popularidade do governo e pessoal da presidente Dilma Rousseff.

Aborda também a expectativa da população sobre emprego, renda, saúde, educação e segurança pública. Os entrevistados foram questionados sobre as denúncias na Petrobras, situação econômica e política do país, custo de vida, protestos do dia 15, entre outros assuntos.

Foram entrevistadas 2.002 pessoas, em 137 municípios de 25 Unidades Federativas, das cinco regiões, entre os dias 16 e 19 de março de 2015.

CONCLUSÃO

A 127ª Pesquisa CNT/MDA demonstra forte pessimismo do brasileiro em relação aos governos, principalmente ao governo federal. Os resultados mostram queda expressiva da popularidade da presidente Dilma Rousseff e da avaliação do governo, em consequência, principalmente, da piora da situação econômica, do aumento da inflação e do custo de vida, do risco de desemprego, da piora nos serviços públicos e da corrupção, que passa a ser relacionada fortemente ao  governo e à presidente da República.

A avaliação positiva do governo federal (10,8%) apresenta o pior percentual desde a medição de outubro de 1999 (8%). Já a aprovação do desempenho pessoal de Dilma Rousseff (18,9%) é o pior índice registrado pela série histórica das pesquisas realizadas pela CNT neste quesito.

Há de se considerar que o pessimismo compromete as expectativas em relação a emprego, renda mensal, saúde, educação e segurança.

O cenário político é preocupante pelo alto percentual a favor do impeachment (59,7%), pelos 66,9% que não acreditam na eficácia das medidas do governo contra a crise e ainda pela descrença na política e nos políticos, com 90,1% dos que acompanham as denúncias da Petrobras acreditando que os nomes citados na lista enviada ao STF estão mesmo envolvidos em corrupção, conclui Clésio Andrade, presidente da CNT.

• AVALIAÇÃO DO GOVERNO E DESEMPENHO PESSOAL DA PRESIDENTE

FEDERAL: A avaliação do governo da presidente Dilma Rousseff é positiva para 10,8% dos entrevistados, contra 64,8% de avaliação negativa. A aprovação do desempenho pessoal da presidente atinge 18,9%, contra 77,7% de desaprovação.

ESTADUAL: 3,7% avaliam o governador de seu Estado como ótimo. 20,7% como bom, 39,0% como regular, 11,9%, como ruim e 14,8% como péssimo

MUNICIPAL: 4,0% avaliam o prefeito de sua cidade como ótimo. 22,8% como bom, 27,4% como regular, 13,3%, como ruim e 28,5%, como péssimo

• EXPECTATIVA (para os próximos 6 meses)

Emprego: vai melhorar: 13,9%, vai piorar: 37,0%, vai ficar igual: 45,0%

Renda mensal: vai aumentar: 14,3%, vai diminuir: 49,3%, vai ficar igual: 33,4%

Saúde: vai melhorar: 13,3%, vai piorar: 40,1%, vai ficar igual: 44,5%

Educação: vai melhorar: 15,4%, vai piorar: 42,2%, vai ficar igual: 40,1%

Segurança pública: vai melhorar: 13,1%, vai piorar: 37,7%, vai ficar igual: 46,8%

CONJUNTURAIS

• SITUAÇÃO POLÍTICA ATUAL

Escolha: Se a eleição presidencial fosse hoje, 55,7% votariam em Aécio Neves no 2º turno. 16,6% votariam em Dilma Rousseff e 22,3% votariam em branco ou nulo.

No 2º turno da eleição presidencial de 2014, 41,6% dos entrevistados afirmaram ter votado em Dilma Rousseff e 37,8%, em Aécio Neves. 10,8% disseram ter votado em branco ou nulo.

Desempenho: Neste início de segundo mandato, 7,5% avaliam o desempenho do governo Dilma Rousseff como positivo e 72,2% como negativo.
75,4% consideram que o segundo mandato da presidente Dilma está pior do que o anterior. 16,4% disseram que está a mesma coisa. Para 2,8%, está melhor. E 4,4% não souberam avaliar.

Itens prioritários: Para 66,7%, saúde deveria ser prioridade neste novo mandato da presidente Dilma. 46,8% consideram educação. As outras prioridades deveriam ser: emprego (24,6%), segurança (23,5%), economia (13,3%), habitação (6,6%), transporte (5,5%) e saneamento (2,6%).

Promessas: Para 81,0%, a presidente Dilma Rousseff não está cumprindo com o que prometeu nesses primeiros meses de atuação. 12,9% consideram que está cumprindo parcialmente. 4,7% disseram que ela está cumprindo sua promessa.
Dilma e Aécio: 38,0% acreditam que se Aécio Neves tivesse vencido a eleição, o governo dele estaria melhor do que o da presidente Dilma Rousseff. Para 32,6%, estaria igual. 17,4% consideram que estaria pior.

• PETROBRAS E CORRUPÇÃO

Responsabilidade: 85,0% têm acompanhado ou ouviram falar das denúncias de corrupção envolvendo a Petrobras. Entre aqueles que acompanham ou já ouviram falar, 68,9% consideram que a presidente Dilma é culpada pela corrupção que está sendo investigada na Petrobras e 67,9% acham que o ex-presidente Lula é culpado.

Lista: Ainda em relação aos que acompanham ou já ouviram falar das denúncias de corrupção da Petrobras, 75,7% tomaram conhecimento da lista de políticos suspeitos que estariam envolvidos no esquema de desvio de dinheiro. Entre os que acompanham ou já ouviram falar das denúncias e tomaram conhecimento da lista, 90,1% acreditam que os nomes citados estão realmente envolvidos no esquema de corrupção.

Punição: Entre os que acompanham ou ouviram falar das denúncias de corrupção na Petrobras, 65,7% acreditam que os envolvidos no esquema de desvio de dinheiro não serão punidos e 57,4% acreditam que o governo federal não será capaz de combater a corrupção.

• ECONOMIA E INFLAÇÃO

92,8% estão preocupados com a situação econômica do país hoje. Para 50,1%, o país está parado em relação à economia. 38,0% consideram que está em retrocesso e 7,2% acham que está em desenvolvimento.

63,9% consideram que a inflação está alta. Para 29,2%, está sem controle e 3,1% acham que está baixa. 91,2% disseram que já sentiram os reflexos da inflação.

Preços (percentual de entrevistados que consideram que têm aumentado)

Água e luz (97,4%), Alimento (95,9%), Transporte (91,2%), Saúde (84,5%),

Controle da inflação

68,7% consideram que o compromisso de controle da inflação não será mantido pelo governo federal.

• MEDIDAS CONTRA CRISE POLÍTICA E ECONÔMICA

66,9% acreditam que as medidas tomadas atualmente pelo governo federal não serão capazes de reverter a crise em que o país se encontra.

Entre aqueles que acreditam que as medidas tomadas serão capazes de reverter a crise, 51,0% consideram que os problemas serão resolvidos em um longo prazo (3 a 4 anos).

82,9% avaliam que a presidente Dilma não está sabendo lidar com a crise econômica. E para 49,5%, até o final do mandato a situação vai piorar. Na avaliação de 63,9%, a atual situação econômica do Brasil é resultado, principalmente, da corrupção. 26,5% consideram que é resultado da má gestão pública.

Reforma política: 51,1% não estão acompanhando as discussões sobre reforma política. 39,6% consideram que uma reforma política contribuirá, em parte, para resolver vários problemas atuais do país, como a corrupção. 14,3% consideram que resolverá totalmente. Outros 33,2% avaliam que a reforma política não resolverá os esses problemas.

Desafios: 50,6% acham que o maior desafio para o Brasil envolve a corrupção. Os outros desafios foram citados nesses percentuais: saúde (37,1%), economia (29,3%), educação (23,7%), segurança (20,2%), emprego (13,9%), investimento em energia (5,4%), saneamento (2,7%).

Corte de gastos: para reduzir despesas e reequilibrar as contas, sem onerar o cidadão, 43,8% consideram que deveria ocorrer uma reforma política. 27,8% acham que o número de ministérios deve ser reduzido. Para 9,0%, é necessário reduzir o número de funcionários terceirizados.

• CUSTO DE VIDA E EMPREGO

Para 68,6%, em 2015, o custo de vida vai aumentar. 77,2% reduziram suas despesas por causa da situação econômica atual. 82,3% consideram que o preço dos alimentos vai aumentar nos próximos 12 meses. Em relação aos aumentos ocorridos no início do ano (energia, água, combustível), 61,1% avaliam que foram desnecessários.

Itens que deverão ter mais peso nas contas pessoais dos próximos 12 meses, na avaliação dos entrevistados: alimentação (72,3%), saúde (33,5%), transporte (29,6%), moradia (23,7%), educação (9,8%), lazer (9,0%).

Emprego: 43,4% têm medo de ficar desempregados.

• POLÍTICA E PROTESTOS

83,2% apoiam a realização de manifestações como forma de protesto. 96,1% dos entrevistados não participaram de alguma manifestação no último dia 15 contra o governo da presidente Dilma Rousseff.

Impeachment: 59,7% disseram ser a favor de impeachment da presidente Dilma Rousseff.

• PARALISAÇÃO DE CAMINHONEIROS

83,5% acompanharam as paralisações dos caminhoneiros, ocorridas em fevereiro e março. 24,1% tiveram a rotina afetada pelas paralisações. 65,6% consideram que as paralisações de caminhoneiros tiveram impacto no preço ou na oferta de alimentos

• CRISE DE ÁGUA E ENERGIA

53,7% estão se esforçando muito e mudaram hábitos para reduzir o consumo de água. 59,7% estão se esforçando muito e mudaram hábitos para reduzir o consumo de energia.

Perguntar não ofende

Renan Calheiros e Eduardo Cunha agora resolveram defender a redução dos Ministérios. Beleza, mas eu só queria saber onde eles vão enfiar as suas respectivas pencas de apaniguados.

Está na cara que ambos, na carona da insatisfação geral com o governo, estão jogando para a torcida. Não adianta: por mais que se esforcem, pau que nasce torto, morre torto.

Mais atual que nunca II


Mais atual que nunca

Adaptei esse cartum americano há nove anos e ele está mais atual que nunca!

terça-feira, 24 de março de 2015

José Guimarães, um líder de governo à altura do PT, diz que Dilma é vítima da mídia

O governo petralha não poderia ter escolhido ninguém que o representasse melhor que o irmão de Zé Genoíno, que ficou famoso pelo flagrante de seu assessor com 200 mil reais dentro de uma mala e 100 mil dólares escondidos na cueca no aeroporto de Congonhas.

Deu na Folha

O líder do governo na Câmara dos Deputados, José Guimarães (PT-CE), afirmou nesta segunda-feira (23) que a presidente Dilma Rousseff é vítima de uma campanha midiática “sem precedentes” e que a reprovação ao seu governo é “conjuntural e momentânea”.

“Quem lutou, como nós lutamos, contra a ditadura não pode se assustar com a voz das ruas. Já vi prefeito ser rejeitado por 85% da população e depois ser reeleito”, afirmou Guimarães.

Dilma é a mandatária com a mais baixa popularidade dos últimos 22 anos, segundo o Datafolha (62% classificam sua gestão como ruim ou péssima). Pesquisa CNT/MDA divulgada nesta segunda-feira também a aponta com a segunda mais baixa popularidade da história recente – 64,8% de reprovação, praticamente a mesma do tucano Fernando Henrique Cardoso em 1999, durante a crise da desvalorização do Real (65%).

De acordo com Guimarães, colaborou com a piora da avaliação do governo uma campanha contrária da mídia, que, na sua opinião, supervalorizou os protestos de 15 de março contra a corrupção e o governo federal.

Naquele dia, houve protestos em mais de 150 cidades do país, incluindo as capitais de todos os Estados. Em São Paulo, 210 mil pessoas foram às ruas, segundo o Datafolha, em uma manifestação política só superada pela das Diretas Já, em 1984.

Após os protestos, o governo tenta reorganizar sua base de apoio no Congresso e anunciou a reedição de um pacote anticorrupção, entre outras medidas.

Aparelhamento estatal

Eu já falei, recentemente, sobre isso, mas nunca é demais reforçar.

Wagner Pires, da Tribuna da Internet

Em relação ao aparelhamento estatal promovido pelos governos do PT, os números exatos são os seguintes: há 113.869 cargos comissionados e em função de confiança, mais 20.922 contratos temporários, totalizando 134.791 apadrinhados políticos do PT e da base aliada.

Como os servidores efetivos (aprovados em concurso público) da União totalizam 757.158, temos um total de 757.158 + 134.791 = 891.949 funcionários, entre efetivos, comissionados e contratados temporariamente, segundo nos informa o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão.

Temos, então, 15,11% do serviço público sendo realizado hoje por apadrinhados políticos e pelegos petistas, desgraçando o serviço público e ajudando o partido com o dízimo mensal de suas remunerações, que é cobrado de todos os petistas de carteirinha, como se fosse uma igreja fundamentalista.

Portanto, é absolutamente necessário um trabalho de saneamento do serviço público, se o país tiver a sorte de eleger um governante decente, para promover o desmonte do aparelhamento do funcionalismo, feito pelos sucessivos governos petistas.

CONFIRA A TABELA
O país está gastando 10,38% do Orçamento federal com a folha de pagamento do serviço público federal, segundo a tabela de divisão dos recursos orçamentários empenhados em 2014, por grupo de despesa de governo:

GRUPO DE DESPESA………….………………….….EMPENHADO………..….%
———————————————————————————————————
Pessoal e Encargos Sociais……….…….R$ 239,420 bilhões……..10,38
Juros e Encargos da Dívida……………..R$ 170,552 bilhões………7,40
Outras Despesas Correntes…………...…R$ 957,721 bilhões……..41,49
Investimentos……………………..…..…R$   56,012 bilhões……….2,40
Inversões Financeiras…………………....R$   76,090 bilhões……….3,30
Refinanciamento da Dívida……………...R$ 808,540 bilhões.….….35,03
———————————————————————————————————-
TOTAL……………………………………..……….R$ 2.308,335 bilhões….100,00

### NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG – É impressionante esse texto de Wagner Pires. E não é só isso, porque existem também os contratados em estatais com o Petrobras, o BNDES, a Eletrobras, Furnas, Sistema S., Fundos de Pensão, terceirizações etc. Já tínhamos ouvido falar na exploração do homem pelo homem, mas esta é a exploração de um país por um partido. Isso tem de acabar. (C.N.)

Mestre Orang Hutan


segunda-feira, 23 de março de 2015

Juiz do caso Eike além de tudo é compositor...

O juiz que usou carrões confiscados de Eike Batista, Flávio Roberto de Souza, era conhecido em Colatina (ES), onde atuou, como “rei do atestado médico”. Mesmo sob licença médica, dava aulas em cursinhos, principalmente em Vitória.

Aliás, tadinho, ele está em depressão e anda compondo músicas para combater o mal, conforme declarou ao Estadão. Não é fofo?...


E é lógico que continua recebendo seu pixulé mensal à custa do contribuinte...

Pasmem senhores, isto foi escrito por um psicanalista!

Ignorância tem cura, por Luís Olímpio Ferraz Melo (advogado e psicanalista)

Multiplicam-se a cada dia fenômenos psicológicos numa velocidade tal que não é possível, muitas vezes, diagnosticá-los enquadrando-os no conhecimento existente, exemplo: síndrome do pânico. A depressão tem sido um desafio e há diversas hipóteses para explicar a sua existência que vacilam entre causas endógenas e exógenas. A insônia é hoje o “calcanhar de Aquiles” na psiquiatria e, acrescida da ansiedade, faz com que o Rivotril® seja o segundo remédio mais vendido no Brasil, perdendo apenas para o anticoncepcional Microvlar® que é distribuído pelo Governo Federal gratuitamente para o “controle de natalidade” disfarçado.

Parece haver um desejo de medicalizar qualquer sintoma no sujeito e é possível afirmar que a psiquiatria na contemporaneidade está a serviço da indústria farmacêutica, pois com o seu Manual de Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM) deixou de ouvir seus pacientes, colocando na vala comum todo e qualquer sintoma do sujeito e “jogando pela janela” o conhecimento clínico amealhado desde Freud.

É um erro imperdoável acreditar que a cura - ou superação - de uma questão não possa ser investigada além do sujeito, pois quando não se tem uma explicação plausível para tanto, há de se recorrer para a metapsicanálise, assim como fez Freud, pois ele participou do fenômeno das “mesas girantes”, na Europa, onde supostos espíritos respondiam perguntas formuladas pelos participantes. Além disso, Freud estudou a “telepatia”, a “Hipnose” e aos sábados à noite era sagrado colocar cartas de tarô para ele mesmo buscando assim o autoconhecimento.

O preconceito aliado à ignorância impede avanços consideráveis na elucidação dessas questões, pois, além de haver interesses econômicos dos bilionários laboratórios farmacêuticos em drogar a civilização, há na formação de muitos “psis” resistência e medo para desbravar outras searas do infindável campo do conhecimento humano...

Poder-se-ia dizer, com alguma segurança, que muitas dessas questões do sujeito já poderiam ter sido clareadas e solucionadas sem o uso de remédios alotrópicos, mas a ignorância tem sido um obstáculo.

Auguro que não mais tardará para ocorrer o declínio do uso de medicamentos alotrópicos que tantos efeitos colaterais provocam no sujeito e que apenas “controlam” os sintomas, mas sem qualquer desejo de curá-lo...

Eu não deveria nem comentar, principalmente porque um sujeito que se diz psicanalista confundir alotropia - propriedade que possuem alguns elementos químicos de se apresentarem com formas e propriedades físicas diferentes - com alopatia - sistema ou método de tratamento em que se empregam remédios que, no organismo, provocam efeitos contrários aos da doença em causa - já o descredencia totalmente.

Em todo caso, o que me chamou atenção foi a menção de embustes como mesas girantes e tarô como sendo merecedores de estudos no sentido de buscar a cura de “fenômenos psicológicos” - que é como ele chama males como a depressão e a síndrome do pânico -, ocupando o lugar dos remédios tradicionais, alopáticos.

Além disso, o doutor associa erradamente a depressão à síndrome do pânico, fato que pode ocorrer, mas que não é, absolutamente, obrigatório.

E ainda diz que ignorância tem cura. Não sei se esse será o caso dele...

Agouro que não mais tardará a ocorrer o declínio dos velhos e bons esculápios acadêmicos em detrimento de gurus, espíritas, videntes, pajés, curandeiros...

Raios-X do petista

Publicado originalmente no Jornal de Londrina e gentilmente surrupiado do Old Man, que publicou no blog do Giulio Sanmartini

Quem é o petista? 

  • O petista é o cara que se escandaliza com Bolsonaro, mas não vê problema algum em Graça Foster, em Dilma, em Lula.
  • É o cidadão que se preocupa com os centavos da passagem de ônibus, mas ignora os milhões da Petrobras.
  • É a moça que defende o aborto, mas considera a palmada um crime hediondo.
  • É aquele que odeia os judeus e quer a destruição do Estado de Israel, mas faz campanha contra o racismo e xinga os adversários de nazistas.
  • É aquele que acusa Bolsonaro (que tem projeto de lei contra estupradores) de ser apologista do estupro, mas ignora o professor que defendeu o estupro de Rachel Sheherazade.
  • É aquele que chama empresário de sonegador, mas aceita a maquiagem fiscal da Dilma.
  • É aquele que protesta quando morre um traficante, mas festeja quando morre um policial militar.
  • É aquele que não se importa em destruir a vida do adversário, se isso for importante para a causa deles (petralhas).
  • É aquele que passa a odiar sua cidade quando a maioria não vota em sua candidata.
  • É aquele que chama o caso Celso Daniel de “crime comum” (segue)…
  • É aquele que usa a expressão “ação penal 470″ para se referir ao mensalão.
  • É aquele que prega a estatização do financiamento eleitoral.
  • É aquele que usa a palavra “estadunidense”.
  • É aquele que tem uma grande simpatia pelos nanicos da linha auxiliar do PT.
  • É aquele que não vê nada demais no fato de o PIB per capita da Coreia do Sul ser de 32 mil dólares e o da Coreia do Norte, de 1,8 mil dólares. Afinal, a Coreia comunista é mais igualitária.
  • É aquele que apoia o movimento gay, mas também apoia o regime cubano, que já fez campos de concentração para homossexuais.
  • É aquele que acredita em governo grátis, mesmo quando o País trabalha até maio só para pagar impostos.
  • É aquele que odeia a censura, mas quer o controle social da mídia.
  • É aquele que faz tudo para acabar com a família e a igreja, pois sabe que elas são os principais focos de resistência ao poder do Estado e dos movimentos sociais.
  • No fundo ele sabe que o País está sendo saqueado, exaurido, violentado – mas diz que o problema é o Bolsonaro.
  • É aquele que nunca perdoa.